13 set 2015 - 18h06

Atlético perde para o Vasco e se distancia do G4

Buscando retornar ao G4 do Campeonato Brasileiro, o Atlético foi ao Rio de Janeiro para enfrentar neste domingo (13) o frágil Vasco da Gama, lanterna da competição. Jogando no Maracanã, o Rubro-Negro tentava também quebrar o tabu de nunca ter vencido o cruzmaltino na capital carioca. Porém, cometendo erros cruciais e sofrendo gols no início do primeiro e segundo tempos, o time de Milton Mendes ficou nervoso, errou demais e foi derrotado por 2 a 0, com gols de Julio Cesar aos 4’/1º e Nenê aos 2’/º, este em cobrança de pênalti cometido por Kadu.

O Atlético não teve tempo sequer de se arrumar em campo. Logo no início da partida, o Vasco assustou em cobrança de falta, pela direita, que acertou a rede atleticana pelo lado de fora. Na resposta, aos três minutos Walter foi ao ataque pela esquerda e tocou para Ewandro, que chutou de primeira, mas errou o alvo. Um minuto depois, o Vasco chegou pela direita em um cruzamento que ninguém conseguiu cortar. A bola sobrou para Julio Cesar que, livre de marcação, invadiu a área e bateu de canhota para abrir o placar no Maracanã. Com o gol sofrido logo no início, o Furacão ficou nervoso e, apesar de manter a posse de bola, errou muitos passes e não conseguiu criar boas chances. O Vasco ainda levou perigo em pelo menos duas outras oportunidades, exigindo boas defesas de Weverton. A melhor chance atleticana no primeiro tempo saiu aos 35’, em boa jogada de Nikão, que sobrou para Marcos Guilherme arrematar. O goleiro Martín Silva, contudo, conseguiu abafar o arremate e evitar o gol.

Bastante insatisfeito, o técnico Milton Mendes desceu para o vestiário balançando a cabeça negativamente. Mas se o treinador, que já havia substituído o apático Ewandro por Daniel Hernández aos 39’/1º, acreditava que a conversa do intervalo poderia resolver a situação e provocar uma reação na etapa final, o balde de água fria veio logo a 1’/2º. Kadu meteu a mão na bola dentro da área e cometeu seu quarto pênalti no Brasileirão. Desta vez, o zagueiro não pôde contar com Weverton, que havia defendido as suas três outras penalidades. Nenê colocou a bola na marca da cal e bateu firme, sem chances para o goleiro rubro-negro. Com a vitória encaminhada, o Vasco passou a administrar o resultado e o Atlético partiu para o abafa, mas de maneira totalmente desorganizada, incapaz qualquer reação.

Com outro mau resultado diante de mais um candidato ao rebaixamento, o Atlético caiu para a 7ª posição do Campeonato Brasileiro e desperdiçou mais uma oportunidade de se aproximar do G4.

ALGUNS SE SALVARAM… Num jogo em que nada deu certo para o Atlético, Weverton evitou o pior, principalmente no primeiro tempo, e Walter foi o mais lúcido no ataque, inclusive deixando Ewandro e Hernández na cara do gol em dois lances.

EM COMPENSAÇÃO… Jadson, Vilches, Sidcley, Ewandro, Hernández, Ytalo, Dellatorre e até Milton Mendes, com substituições novamente bisonhas… foram tantos os destaques negativos do Atlético que fica quase impossível eleger o pior.

QUASE, MAS NÃO IMPOSSÍVEL… Mas no meio de tanta coisa ruim, não dá para esquecer de Kadu. O atrapalhado zagueiro atleticano errou na marcação, deu canelada e, pior, cometeu pênalti logo no primeiro minuto da etapa final. Aliás, foi a quarta penalidade provocada pelo camisa 4, “líder” nesse quesito no Brasileirão.

OS GOLS:

1×0 – 4’/1º: Julio Cesar – Depois de cobrança de lateral pela direita, o jogador do Vasco fez o cruzamento e a bola foi desviada por um jogador vascaíno na área do Atlético e sobrou para Julio Cesar que, livre de marcação, tocou de canhota no canto esquerdo de Weverton.

2×0 – 2’/1º: Nenê – Logo no início da etapa final, um pênalti cometido por Kadu e convertido por Nenê eliminou qualquer chance de reação do Rubro-Negro.

PRÓXIMOS JOGOS: Grêmio (Couto Pereira), Coritiba (fora) e Ponte Preta (casa).

%ficha=1134%



Últimas Notícias