25 jan 2016 - 19h36

Sallim critica o autoritarismo da CBF

Luiz Salim Emed foi mais um presidente de clube que integra a Primeira Liga a repudiar a atitude da CBF, que nesta segunda-feira emitiu um comunicado vetando o andamento da competição. Em entrevista à ESPN, o mandatário do Atlético declarou que a medida adotada pela entidade máxima do futebol brasileiro é um retrocesso e garante que o clube paranaense seguirá a programação diante do Fluminense, nesta quarta-feira.

"O Atlético viaja para Volta Redonda para jogar. É inadmissível. O clube, a sociedade e a imprensa precisam evitar esse tempo de truculência. Esse tempo passou e não podemos aceitar uma decisão descabida. Como o regulamento de uma confederação pode sobrepor a legislação do país? As leis foram cumpridas, nenhum clube deixará de participar de outras partidas. Temos de ter o direito de querer jogar. Só falta isso ser impedido uma partida com atração muito mais importante do que os estaduais", declarou.

Emed afirmou ainda que a Primeira Liga é um primeiro passo para que novas ideias apareçam para ajudar no desenvolvimento do futebol brasileiro.

"Temos de buscar novos caminhos e novas receitas, pois o futebol paranaense é quarta economia do país e não tem essa correspondência em campo. Se isso sobrepõe o interesse de uma instituição em detrimento a um número grande de clubes. Isso não dá para aceitar. Não podemos ficar sozinho, ou vamos ficar na dependência de pessoas autoritárias", finalizou.



Últimas Notícias

Brasileiro

Desastre aéreo no Maracanã

O Athletico foi massacrado pelo Flamengo, que impôs 5 a 0, ao natural, nesse domingo(14), diante de 62 mil pessoas, no Maracanã, pela 22ª rodada…