20 abr 2016 - 9h46

Só a vitória interessa

Sem nenhuma vantagem além do mando de campo.

Ainda que não esteja jogando dentro de seu território, mas ainda assim contando com o maciço apoio dos torcedores locais e dos próprios cariocas que devem se deslocar pouco mais de 180 km entre o Rio de Janeiro e Juiz de Fora no interior de Minas Gerais, o Fluminense, por ter feito melhor campanha na primeira fase, tem o mando de campo.

É isso que dispõe art. 9º do Regulamento da Primeira Liga deste ano. Vale ressaltar que caso o primeiro critério de desempate fosse o confronto direto, o Atlético seria o primeiro colocado do Grupo 3, tendo o mando da semi e da final da competição. Curiosamente o Atlético chega até a final com somente um mando de campo, justamente aquele em que bateu o recorde de público na Baixada na vitória diante do Criciúma.

Caso a partida termine empatada por qualquer placar o campeão será definido através dos penaltis, onde o goleiro atleticano Weverton vem demonstrando ser um especialista em defendê-los. Durante o Brasileiro de 2015, o goleiro atleticano defendeu nada menos do que 5 penalidades e este ano, diante do próprio tricolor ele defendeu a cobrança batida pelo meia Cícero.



Últimas Notícias

Opinião

Passo a passo

O mundo anda acelerado demais. Era um processo que já vínhamos passando mas parece que se acelerou no período pós pandemia, pois todo mundo parece…