2 fev 2017 - 17h25

"Grama sintética não influencia", diz técnico do Millonarios

Após o primeiro confronto da segunda fase da Libertadores contra o Atlético, a delegação do Millonarios elogiou a infraestrutura da casa rubro-negra, em especial o teto retrátil. Referente ao gramado sintético, o técnico do Millos, Miguel Angel Russo, disse que os impactos em jogar no gramado sintético foram mínimos e que sua equipe se adaptou bem às condições do campo, que permite um bom futebol. "No campo, não sentimos os efeitos do gramado sintético. Agora temos pouco tempo para retomar o trabalho e corrigir os erros", disse Russo.

Já na última segunda-feira (30), após o treino de reconhecimento do gramado, a delegação do Millos teceu elogios à Arena. “O estádio tem capacidade para 42.000 espectadores, com gramado artificial e teto solar [retrátil], tornando-se um dos estádios mais modernos do Brasil”, escreveu o clube em seu site oficial.

Em seu perfil no twitter , o clube divulgou um vídeo do reconhecimento do gramado, em que foi possível ver muitos atletas e integrantes da comissão técnica fazendo fotos do estádio do Furacão.

O perfil Mundo Millos, de torcedores do clube colombiano, ressaltou que o Millonarios “tem o privilégio de jogar em um dos estádios mais modernos da América Latina, a Arena da Baixada”. Nesta quinta-feira, o perfil aproveitou para agradecer a hospitalidade do povo de Curitiba e dos torcedores do Atlético, resumindo: “excelentes anfitriões”.

E no perfil Pasión Azul 1946, também não-oficial, um vídeo mostrando o sistema de abertura e fechamento do teto retrátil na Arena foi divulgado na terça-feira, mostrando que o estádio do Furacão chamou a atenção e mereceu elogios dos colombianos antes e após o confronto dos clubes pela Libertadores.



Últimas Notícias

Hugo Moura comemora golaço marcado na Arena

Brasileiro

Volte sempre, meu vice.

Na Arena da Baixada, Athletico 4 x 2 RB Bragantino. O Athletico entrou em campo com um time bastante modificado, poupando jogadores para o confronto…