20 fev 2017 - 11h04

Declaração do quarto árbitro contradiz versão da FPF

Em conversa com representantes de Atlético-PR e Coritiba no gramado da Arena da Baixada, no último domingo, o quarto árbitro, Rafael Traci, afirmou que o clássico não aconteceria porque a equipe da transmissão via Youtube "não é a detentora do campeonato", conforme revelou o portal Banda B.

Por sinal, foi uma câmera da transmissão oficial quem flagrou a conversa. A decisão para não realizar o Atletiba partiu do "presidente Hélio Cury", de acordo com Rafael Traci, citando o mandatário da Federação Paranaense de Futebol (FPF).

Atlético e Coritiba não assinaram com a Rede Globo o acordo para a transmissão de seus jogos no estadual por discordarem do valor oferecido: R$ 1 milhão para cada um.

"O pessoal não pode transmitir porque não é a detentora do campeonato. É isso que a gente recebeu de informação. Se continuarem eles dentro do campo, nós não podemos ter essa partida", explicou o quarto árbitro.

Tal declaração contradiz a versão oficial da federação, de que o clássico não aconteceria por causa do não-credenciamento de pessoas dentro do campo.

A troca de acusações de Atlético-PR e Coritiba contra a FPF se arrastou durante tarde e noite de domingo, culminando no cancelamento do clássico. Sem acordo com a Rede Globo, os maiores rivais ousaram e fariam história no Brasil ao anunciar a transmissão do clássico através do Youtube.



Últimas Notícias

Hugo Moura comemora golaço marcado na Arena

Brasileiro

Volte sempre, meu vice.

Na Arena da Baixada, Athletico 4 x 2 RB Bragantino. O Athletico entrou em campo com um time bastante modificado, poupando jogadores para o confronto…