28 nov 2019 - 1h46

A história se repete!

Os mais de 20 mil torcedores que foram para a Arena da Baixada na noite dessa quarta-feira presenciaram uma das melhores partidas do Athletico no ano. Um domínio completo do rubro-negro, do início ao fim, sobre a equipe do Grêmio.

A vitória por 2-0, com gols de Márcio Azevedo e Nikão, ampliou a série de invencibilidade do clube para 10 partidas e o manteve na 5ª colocação, porém deixou o Furacão colado no tricolor gaúcho com os mesmos 59 pontos, apenas três gols de saldo do G4. O Rubro-Negro terá a chance de entrar nesse seleto grupo no próximo sábado (30/11), às 19h, contra o Ceará no Castelão.

O jogo

O Athletico tomou as ações do jogo desde o começo. Aos 9 minutos, o Furacão já poderia ter aberto o placar com um chute forte de Marcelo Cirino, Rony fez Paulo Victor praticar uma boa defesa perto dos 20 minutos. Mas só aos 33’ da primeira etapa que o rubro-negro abriu o placar, em uma excelente tabela de Rony com Márcio Azevedo, o lateral-esquerdo entrou na cara do gol e mandou um chute forte no canto.

A etapa final seguiu com o mesmo roteiro do primeiro tempo, um domínio completo sem que o adversário nem levasse perigo ao goleiro Santos. Aos 18 minutos, após consultar o VAR, o árbitro marcou pênalti para o Athletico em uma bola na mão de Matheus Henrique. Nikão cobrou com maestria no ângulo e ampliou a vantagem.

O que se viu no restante da partida, foi um Grêmio descontrolado e nervoso. Diego Tardelli agrediu Nikão com um chute na coxa e foi expulso. Mesmo com a vantagem o Furacão continuou em cima e teve boas chances de conseguir o terceiro gol, mas o resultado ficou nisso.

A história se repete

E assim como na partida de volta da semifinal da Copa do Brasil, o jogo terminou com uma ótima atuação e vitória rubro-negra por 2-0. Mas as semelhanças não param por aí, é impossível o torcedor atleticano não ter voltado doze anos no tempo com os gritos de “olé” da torcida. Também aconteceu numa quarta-feira à noite, pelo Campeonato Brasileiro de 2007, no mesmo estádio e contra o mesmo adversário.

Naquela noite o placar foi o mesmo 2-0, o Grêmio também teve um jogador expulso por agressão, hoje Diego Tardelli, naquele dia Tcheco. O gol rubro-negro também saiu dos pés de um lateral-esquerdo, naquele dia uma bomba de fora da área de Michel, hoje uma bomba perto da pequena área de Márcio Azevedo. Noites que ficarão marcadas para sempre na história da Arena e que dificilmente o torcedor atleticano irá esquecer.



Últimas Notícias

Opinião

Passo a passo

O mundo anda acelerado demais. Era um processo que já vínhamos passando mas parece que se acelerou no período pós pandemia, pois todo mundo parece…

Brasileiro

Empate com gosto amargo

Na última partida do domingo (18), Athletico e Cuiabá se enfrentaram pela 27ª rodada do Brasileirão no Joaquim Américo diante de pouco mais de 17…