8 mar 2020 - 8h03

Atleticaníssimas: Obrigado, Mulher!

Futebol “era coisa de menino”, jogado na rua de saibro, descalço, dois tijolos de cada lado delimitando os procurados gols.

Elas começaram a aprecer, vítimas dos “fiu-fiu” e piadas maldosas. E foram ganhando espaço. Mordidas pelo vírus do futebol – doença boa, diga-se de passagem -, tornaram-se milhares. Hoje, fazem parte do espetáculo.

São rubro-negras de fé, sabem tudo das coisas do clube, opinam, debatem, formam opinião, montam grupos para torcer e torcem sós.

Não cabe dar a elas as boas-vindas, elas já estão presentes há muito tempo e vieram para ficar. Cabe agradecer a presença, a participação graciosa, a companhia ansiosa, a fé, o verter das lágrimas na derrota dolorosa e na vitória hercúlea, o consolo imediato quando nós, chocados pela emoção, choramos.

O mundo do futebol mudou nas arquibancadas e para quem assiste a esta evolução fica a certeza de que mudou para melhor.

Obrigado, meninas. Obrigado a todas as mulheres. Especialmente àquelas que trajam a que só se veste por amor. Às que sempre estarão com os corações na mão, torcendo pelo Furacão, seja no estádio ou fora dele.

E hoje, no Dia Internacional da Mulher, nada mais justo que sermos gratos a vocês. Mulheres. Torcedoras. Super-Atleticanas. Atleticaníssimas!



Últimas Notícias

Notícias

O bom filho?

ANÚNCIO: Dia 01 outubro, um dia após vencer o Peñarol por 2 x 0, na Arena da Baixada e garantir presença na final da Copa…

Opinião

O Furacão voltou

Não podia ser num jogo qualquer… Nosso retorno para casa tinha que ser numa semi-final de Copa do Brasil, contra o badalado e protegido Flamengo,…