12 maio 2021 - 18h03

Tubarão engole o sub-23 e complica o Furacão no Estadual

Numa tarde gelada e chuvosa, Athletico sonolento assiste o Londrina jogar na Arena, perde pelo placar de 2 a 1 e fica cada vez mais longe dos líderes do certame.

Tomando pressão desde o início, com a marcação pressão do Tubarão, as linhas altas pressionavam a saída de bola do Furacão. Já no primeiro minuto, uma saída de bola errada no meio resulta numa bela finalização de Marcelo Freitas, exigindo a primeira grande defesa de Anderson, que pôs para escanteio.

Assim foi, uma sucessão de finalizações e defesas de Anderson. Aos 2 minutos, cruzamento quase surpreende o goleiro Anderson adiantado, que espalma pra fora. Aos 4, Adenilson finaliza da intermediária e Anderson bota pra fora novamente.

Aos 9, o primeiro gol do Londrina, Luiz Henrique avança pela esquerda, ninguém se aproxima para bloquear, ele finaliza cruzado, rasteiro, sem chance para Anderson.

Já no minuto seguinte, Juan Matos perde cara a cara com Anderson e no rebote, Adenilson chuta pra fora.

Amontoado em campo

A essa altura o que se via era um Athletico perdido em campo, apático, dando muito espaço, sem marcação alguma e o Londrina ditando o ritmo do jogo naquilo já poderia ser uma goleada.

Aos 18, após um cruzamento despretensioso de Luan Marchiori, Kleiton se atrapalha na marca no pênalti, erra o domínio e entrega para Adenilson fuzilar, sem chance alguma para o arqueiro Anderson, fazendo o segundo gol do Tubarão.

Aos 25, numa falta pela direita, Dener cruza e Luan Patrick, que substituiu o lesionado Lucas Halter, cabeceia fraco no segundo pau, recuando a bola pro goleiro Dalton, na única finalização do sonolento time rubro negro.

Aos 39, Safira fez o que quis na esquerda, cruzou rasteiro, Adenilson acertou a trave que salvou Anderson de novo gol.

Para retratar o primeiro tempo, Juan Matos recebe a bola dentro da área do Athletico, domina, pensa, ajeita o corpo, ninguém se aproxima e mais uma vez, o nome do jogo atleticano, Anderson, espalma pra fora novamente. Termina o massacre do primeiro tempo.

Segunda etapa

Muda o lado, no segundo tempo e só. Athletico volta com o mesmo time, a mesma postura, sem poder de criação, pouco finaliza e permanece morno…

Aos 7 minutos, Luiz Henrique, num rebote de escanteio, chuta da meia lua, carimbando o pé da trave esquerda de Anderson.

Aos 9, Jaderson cria uma boa oportunidade pela esquerda, passa para Denner que, de maneira bisonha, nem chuta nem cruza, resumindo tudo que o Athletico produziu.

Tubarão administra o jogo

Londrina passa a cadenciar o jogo, toca sem pressa, valoriza a posse de bola e, literalmente, “bota na roda” o time da casa. No banco, a ilustração perfeita do que foi o jogo, Lazaroni sentado, estático, apático, não altera o time, não orienta, não vibra… Exatamente a mesma postura do seu time em campo.

Aos 25, Denner chuta sem ângulo, forte, Dalton defende em dois tempos. Aos 29, após as alterações, Elias Carioca que acabou de entrar, chuta uma bola que sobra na área, à queima roupa e Dalton salva pondo para escanteio. Na cobrança, novo milagre de Dalton, numa cabeçada de Mingotti, mas Jajá aproveita o rebote e desconta o placar.

Os últimos minutos trouxeram uma tentativa desordenada de levar pressão ao gol do Londrina. Mas sem efeito prático algum, o jogo acaba em derrota do Furacão.

Na coletiva, Lazaroni admitiu que o resultado foi justo, sendo seu pior jogo no comando do time e salientou que o goleiro Anderson salvou o time de um vexame maior. Prometeu mudanças, principalmente, na postura da equipe no próximo jogo.

Ficha técnica

O jogo foi tão de um time só que não houve um único cartão sequer. Athletico foi a campo com Anderson, Kleiton (Jajá), Halter (Luan Patrick), Zé Ivaldo e Kauê (Elias Carioca); Alvarado, Kawan (Dudu) e Denner; Jaderson (João Vitor), Mingotti e Reinaldo. Técnico: Bruno Lazaroni. O Londrina venceu com Dalton, Luan Marchiori (Bidía), Lucas Costa, Marcondes Jr e Luiz Henrique; Marcelo Freitas (Jean Henrique), Matheus Bianqui e Adenilson (Celsinho); Safira (Gerônimo), Juan Matos (Uelber) e Douglas Santos. Técnico: Roberto Fonseca.

Gols: Luiz Henrique (9” do 1°T), Adenilson (18” do 1°T) e Jajá (41” do 2°T).

Próximo compromisso

O Athletico volta a campo, decidindo sua classificação à segunda fase do estadual no sábado, 15/05, às 11h30, contra o Toledo no oeste do estado.

 

 

 



Últimas Notícias

Brasileiro

Saudades do ex? Por aqui, não.

Pela terceira rodada do Brasileirão, o Athletico foi até Porto Alegre para enfrentar o Grêmio de Tiago Nunes. Surpreendente na escalação, António Oliveira iniciou o…