27 jun 2021 - 23h21

Empate com sabor de derrota: Athletico vira no segundo tempo mas perde a concentração e sofre empate no fim do jogo

A noite de domingo foi de muitas emoções para a torcida atleticana. Após sair perdendo, Athletico buscou a virada no segundo tempo e manteve o resultado até os acréscimos quando a lei do ex, e a falta de pontaria no tempo regulamentar, puniram o clube. O empate na Arena da Baixada contra a Chapecoense por 2×2 deixa o Furacão na vice liderança com 13 pontos, 1 atrás do Bragantino.

Em um jogo muito igual, Athletico e Chapecoense quase não produziram no primeiro tempo. Sem grandes chances de ambos os lados, o gol da Chape saiu de uma jogada um tanto inusitada aos 25 minutos. Uma bola alta e despretensiosa vindo na direção do gol congelou Santos por um instante, tempo suficiente para o zagueiro Ignácio acreditar no lance e decretar a falha do goleiro da seleção olímpica. Atrás no placar, o Furacão teve que buscar mais o jogo e chegou ao gol de empate com Khellven, após grande lançamento de Pedro Henrique, aos 36 minutos.

Decidido a virar a partida, o rubro negro voltou atacante mais, principalmente com Terans que fez ótimo segundo tempo. Cristian ainda acertou uma bola na trave antes da virada acontecer, de fato, aos 15. Após escanteio batido pelo uruguaio, Thiago Heleno completou difícil cabeçada para balançar as redes. O placar poderia ser ainda mais elástico caso Matheus Babi estivesse mais inspirado. O jovem atacante perdeu duas chances claras. Quando Lazaroni promoveu a entrada de Jadson no lugar de Terans, aos 30 do segundo tempo, o time caiu de produção e deu espaço para a Chape buscar o ataque. O castigo veio no apagar das luzes, quando Geuvânio aproveitar bobeira da zaga e balançou as redes, dando números finais à partida.

O próximo compromisso do rubro negro é na quarta feita (30) contra o Fluminense, no Raulino de Oliveira, às 16h.



Últimas Notícias

Copa do Brasil

Era uma vez…..

…. um time que vencia mas não convencia. Um time que tinha alguns padrões bem definidos e que quase sempre se repetiam jogo após jogo:…