30 ago 2021 - 19h38

Defesa: De ponto forte a ponto fraco?

Na nona colocação do Campeonato Brasileiro. 5°derrota consecutiva.

Gols sofridos:

O Athletico levou gols em treze dos últimos quinze jogos, somando todas as competições. A defesa que já foi o ponto forte da equipe Rubro-Negra, passa por um momento de turbulência e desequilíbrio técnico.

O jogador Marcinho. Foto: Joka Madruga/FURACAO.COM

Nesse recorte o Athletico sofreu dezoito gols, apenas contra o América de Cali, na Colômbia, Santos no primeiro jogo das quartas de final, da Copa do Brasil, a equipe não foi vazada. Falhas individuais, falhas coletivas.

O setor que já foi o ponto forte da equipe, motivo de segurança, atualmente deixa os torcedores preocupados e com os cabelos em pé.

Análisando:

Todos os últimos dezoito gols sofridos, podemos constatar que a equipe sofreu cinco gols pela direita, três pela esquerda, três pelo centro, dois de escanteio, cinco de pênalti.

Com alguns jogadores errando de maneira constante, direta ou indiretamente, por consequência prejudicando a equipe, podemos observar Pedro Henrique com seis falhas, Marcinho com quatro.

Dos dezoito gols sofridos pelo Furacão, em quinze os adversários estufaram as redes atleticana em finalizações com os pés, em três oportunidades os gols surgiram de cabeçadas. Oito gols sofridos em bola parada, sendo cinco de pênalti, dez com a bola rolando.

Deixando claro que o maior problema não é a bola área. Pedro Henrique, 29 jogos, Thiago Heleno, 28, Zé Ivaldo, 28, Marcinho, 28, Abner, 20, são os defensores que mais entraram em campo em 2021.

Em um consenso que Thiago Heleno é titular absoluto, acredito que está na hora de António Oliveira repensar o companheiro de defesa do General atleticano, pois está muito claro que Pedro Henrique, um dos destaques do Brasileirão 2020, está passando por um mau momento. Preservar o jogador é a atitude mais sensata, e para isso se faz necessário dar oportunidades para outros atletas.

Que tal Lucas Fasson?

É um ótimo zagueiro para desarmar e rebater, em posse da bola, construtor, eficiente em passes curtos, longos e lançamentos, boa capacidade para conduzir a bola, ajudando de maneira eficaz na construção do jogo.



Últimas Notícias

Opinião|Sul-Americana

Libera a torcida!

Uma noite histórica em um jogo com um cardápio recheado de garra, luta, determinação, superação, entrega, guerra, -TIME DE GUERRA – sim não faltam adjetivos…