1 set 2021 - 18h51

A bizarrice em três atos!!!

Na tarde dessa quarta(01), na Arena da Baixada, num jogo horrível, apático, lento, sem criatividade alguma e recheado de bizarrices, Athletico e FC Cascavel empatam em 1 a 1, no primeiro jogo das semifinais desse interminável campeonato paranaense.

Bizarrice n°1

Um primeiro tempo em que não aconteceu nada, ninguém buscou o jogo, ninguém criou, ninguém sujou o uniforme do goleiro adversário.
Única emoção do primeiro tempo, num contra-ataque pela direita o FC Cascavel cruza rasteiro e no corte, Zé Ivaldo corta contra a própria meta e quase encobre o goleiro Anderson, que estava atento e evitou o pior.

Fala Cittadini

No intervalo, Cittadini fez a leitura perfeita do jogo: “Produzimos muito pouco, demoramos a entender a linha de três zagueiros deles.” E ele mesmo ainda deu a solução: “Temos que jogar na última linha deles, arriscar de fora da área…”

Mudança no intervalo

Para perpetuar a bizarrice era necessário o ator principal, o cara que custa caro e é suplente do time reserva, e ele veio!!! Carlos Eduardo, é o nome da fera!!! O pior estava por vir…
Numa jogada interessante pelo meio, uma arrancada, Carlos Eduardo se aproxima da área, aos 10 minutos, vê o companheiro livre na esquerda, dentro da área, em posição de finalização e toma sua decisão: finaliza pra fora, de frente pro gol, livre, tudo aberto…

Mais substituições

Márcio Azevedo, Mingotti e João Pedro entram no jogo, os garotos da base entra com vontade, correm, brigam pela bola, mas quem assusta é o time do interior. Aos 19, cruzamento da esquerda e Rogério sobe livre no meio da zaga (como sempre, diga-se de passagem) e para sorte do Athletico cabeceia pra fora.

A primeira oportunidade

Aos 37 minutos, numa falta de longe, poderia até chamá-la de despretensiosa, Jadson bate com perfeição, no ângulo superior direito do goleiro Ricardo, que defende de mão trocada. Assim é impedido o gol de abertura do placar.

Bizarrice n°2, o retrato do jogo

Uma pena não termos a foto desse lance, mas foi o retrato que resume a atuação do Athletico, sintetiza o que António Oliveira fez com o sistema defensivo do time e a completa desorganização do time. Num lançamento para dentro da área, atrapalham-se Zé Ivaldo e Anderson do Athletico com Léo Itaperuna do FC Cascavel, todos caem, perdidos e a bola vai rolando pra dentro do gol… O mais lúcido do jogo, o cara que jogou de volante, de lateral e ainda marcou o gol, Erick salva o gol quase em cima da linha, numa disparada atrás da bola.

A justiça a quem se esforça

Numa falta que rendeu a suspensão pelo terceiro amarelo do articulador do FC Cascavel, Robinho (lastimável comemorar um adversário de série D precisar de desfalques para não amedrontar o Athletico), Jadson usa o talento da bola parada novamente, dessa vez com perfeição, Erick entra no segundo pau como um foguete e cabeceia estufando a rede de Ricardo, aos 47. Athletico 1 a 0.

Bizarrice n°3, o ato final

No apagar das luzes, no fechamento da cortina, um lance controlado pela defesa, o “cara do jogo” vem ajudar na defesa… Calça o adversário por trás, dentro da área, a dois metros do árbitro, um gênio!!! Pênalti para o time da cobra. Robinho na cobrança, tranquilo como um veterano, aos 51 do segundo tempo, desloca Anderson decretando o empate! Só esqueceu de agradecer a Carlos Eduardo… Fim de jogo, a bola nem saiu do círculo novamente. Athletico 1 x 1 FC Cascavel, ainda temos que sofrer na mão do português na próxima quarta(8), novamente no meio da tarde, às 15h20, em Cascavel.

O resumo do jogo

Um time que não arrisca nada, não tenta uma jogada individual, apresenta um futebol burocrático, tem um sistema defensivo falho, não tem nada além do roteiro do toque pro lado e tentar achar uma oportunidade de finalizar. Ninguém dribla, ninguém carrega a bola, ninguém invoca o “Sobrenatural de Almeida” de Nelson Rodrigues, ninguém ousa brilhar. Como disse um amigo, outro dia numa roda de resenha: “Somos um clube de negócios que, às vezes, até joga futebol…”

Próximo confronto

Pelo campeonato brasileiro, o Athletico recebe o Sport Recife, na Arena, domingo(5/09), às 18h15, precisando desesperadamente pontuar e quebrar a sequência de cinco derrotas seguidas no campeonato.

Ficha Técnica

ATHLETICO 1 X 1 FC CASCAVEL
Semifinal – Campeonato Paranaense 2021(jogo de ida)
1 de setembro de 2021, 15h20
Arena da Baixada
Árbitro: Leonardo Sigari Zanon
Auxiliares: André Luiz Severo e Roberto Rivelino dos Santos Jr.
Gols: Erick(47/2°T), para o Athletico e Robinho(50/2°T), para o FC Cascavel.
Cartões amarelos: Afonso e Robinho pelo FC Cascavel

ATHLETICO: Anderson; Khellven(Juninho), Zé Ivaldo, Thiago Heleno e Nicolas(M. Azevedo); Erick, Cittadini e Jadson; Canesin(João Pedro), Kayzer(Mingotti) e Jaderson(Carlos Eduardo). Técnico: António Oliveira
FC Cascavel: Ricardo; Afonso, Lucas Oliveira e Willian Gomes; Libano, Duda(Diego Giaretta), Henrique, Willian Simões e Robinho; Rogério(Douglas) e Léo Itaperuna. Técnico: Tcheco



Últimas Notícias

Brasileiro

Desastre aéreo no Maracanã

O Athletico foi massacrado pelo Flamengo, que impôs 5 a 0, ao natural, nesse domingo(14), diante de 62 mil pessoas, no Maracanã, pela 22ª rodada…

Libertadores

Vamos, oh meu Furacão

Os pouco mais de 1.800 km que separam Curitiba de La Plata começaram a ser enfrentados por centenas de atleticanos desde o último fim de…