24 out 2021 - 10h01

Em atuação ridícula, Athletico apanha por 3×0 do Fortaleza pelo Brasileiro

Um fiasco e no fim, os 3×0 foram pouco.
Não há outro resumo que possa ser feito.

Inclusive a logo da TNT Sports poderia ser facilmente trocada pelo “Combate”, tamanha a surra de futebol levada pelo Rubro Negro ontem na Arena Castelão.

Poupando absolutamente todos os titulares que enfrentaram o Flamengo no jogo de ida pela Copa do Brasil, o Athletico foi um arremedo de time: mal escalado, sem entrosamento algum, e com buraco (buraco não, latifúndio!), entre as duas últimas linhas. Situação esta explorada o jogo todo pelo ótimo Fortaleza treinado por Juan Pablo Vojvoda.

O vareio começou cedo. Logo no primeiro lance da partida, Lucas Lima cruza para a área, a zaga do Athletico falha por sucessivas vezes, até que sobra para o próprio Lucas Lima fuzilar no canto esquerdo alto de Bento; 1×0.

Lucas Lima, aliás, que não jogava bola há pelo menos dois anos, deitou sobre a frágil marcação atleticana. Jogando com 3 meias (Canesin, Jader e Cristian), sem nenhum volante de ofício, e com dois alas que apoiam muito, o Athletico acabou sendo presa fácil e o segundo gol era questão de tempo.

Bola rolada para Yago Pikachu na entrada da área, que faz um golaço.

Com 6 minutos de partida, o Fortaleza abria 2×0 e parecia que faria uma goleada histórica.

O Leão do Pici continuava pressionando e teve outras chances, enquanto o Athletico tentava se arrumar para pelo menos ficar com a posse de bola. E assim foi-se o primeiro tempo.

No início do segundo tempo, o Athletico parecia voltar mais ligado. Parecia.

Em tarde lamentável do trio de ataque: Carlos Eduardo (pra variar), Pedro Rocha e Guilherme Bissoli, o CAP foi simplesmente improdutivo na parte ofensiva.

Bissoli, aliás, que vive mais do gol de letra há dois anos contra o Peñarol e os dois tentos contra a LDU, do que mais propriamente por regularidade. Mal tocou na bola.

Aos 15´ do segundo tempo, o terceiro gol do Fortaleza: Lucas Lima (de novo), costura pela esquerda e Robson completa para o gol: 3×0.

O inerte treinador (?) Alberto Valentim mexe no time faltando 11 minutos para acabar o jogo. Ainda assim, trocando seis por meia dúzia, com a entrada de Jaderson e Nico Hernández.

As únicas ameaças de ataque do Athletico na partida foram após os 40´ da segunda etapa, paradas no goleiro Marcelo Boeck com duas boas defesas.

O Athletico cai para a 11a. posição parcialmente, antes do término da rodada.

Esperamos que o futebol tenha sido escondido para o confronto de quarta-feira contra o Flamengo pela Copa do Brasil e que a equipe jogue de forma totalmente diferente do que os reservas apresentaram na Arena Castelão.

 

FORTALEZA 3×0 ATHLETICO

Data e horário: 23/10/2021, às 19h15 (de Brasília)
Local: Arena Castelão, em Fortaleza (CE)
Árbitro: Denis da Silva Ribeiro Serafim (CBF-AL)

Cartões Amarelos: Fernando Canesin, 31’/1ºT; Christian, aos 38’/1ºT; Robson, 27’/2ºT; Éderson, 31’/2ºT

Gols: Lucas Lima, 50 segundos/1ºT (1-0); Yago Pikachu, 6’/1ºT (2-0) e Robson, 15’/2ºT (3-0)

 

FORTALEZA: Marcelo Boeck; Yago Pikachu (Lucas Crispim, aos 43’/1ºT – Edinho, aos 7’/2ºT), Jussa, Marcelo Benevenuto, Titi e Bruno Melo (Wellington Paulista, aos 28’/2ºT); Ronald, Éderson e Lucas Lima; David (Depietri, aos 28’/2ºT) e Robson (Daniel Guedes, aos 28’/2ºT)
(Técnico: Juan Pablo Vojvoda)

ATHLETICO: Bento; Khellven, José Ivaldo, Lucas Fasson e Pedrinho (Kleiton, aos 44’/2ºT); Christian (Nicolás Hernández, aos 34’/2ºT), Fernando Canesin e Jader; Carlos Eduardo (Jaderson, aos 34’/2ºT), Pedro Rocha e Bissoli.
(Técnico: Alberto Valentim)



Últimas Notícias

Fala, Atleticano

Jogo da vida

Por curiosidade, fui verificar qual a possibilidade da queda do CAP para a segunda divisão, e apresentou 16.4%, preocupante em vista que estamos num bolo…

Fala, Atleticano

Flertando com a ZR

Como já disse, estou feliz por ser Bicampeão Sulamericano e estar na final do Copa do Brasil, mas, deste jeito não dá. Ontem mais uma…