2 fev 2022 - 16h11

Marlos: “Espero contribuir para que o meu sonho e o sonho de todos se tornem um só”

Marlos tem um sonho. E deixou claro na entrevista de coletiva de sua apresentação como um dos seis reforços do Athletico para a temporada de 2022: ele quer conquistar títulos com a camisa do seu clube de coração. Mais do que isso: ganhar tudo.

Aos 33 anos, consagrado no futebol europeu, Marlos abriu mão de muito para realizar o objetivo de finalmente vestir a camisa rubro-negra. Ele falou sobre isso na sua chegada.

“Eu sei que pode ser clichê de jogador de futebol, mas o sentimento que eu tenho realmente é muito forte. Não tem explicação. Gostaria que as pessoas entendessem tudo o que abri mão para estar aqui”, afirmou o meia, que foi procurado por outros clubes do futebol brasileiro e da MLS, mas acertou com o Furacão.

“O Marlos que volta hoje é um jogador realizado. Estou satisfeito com a minha carreira. Eu vim pra cá sabendo das minhas obrigações e estou extremamente motivado. Se alguém pensa que eu vim para descansar está enganado. Vim muito focado para o clube ganhar tudo esse ano”, afirmou.

Realização de um sonho

Questionado sobre a negociação enrolada com o Furacão, Marlos preferiu focar no presente. Disse que vazaram muitas informações que não são verdadeiras e que de fato a negociação foi complicada, mas o importante é que teve um final feliz.

“Negociações são sempre complicadas. Eu sempre tive o interesse. Comecei a conversar enquanto ainda tinha contrato. Eu dei prioridade para estar aqui hoje. O que importa é que estou aqui. Realizei um sonho. E espero contribuir para que o meu sonho e o sonho de todos se tornem um só e a gente conquiste vários títulos e várias coisas boas juntos”, observou.

Ídolo na Ucrânia

Marlos foi muito grato ao Shakhtar Donetsk na coletiva, e revelou que teve muitas propostas ao longo desses anos, mas que jamais foi liberado pela direção: “Tive muitas propostas do futebol europeu e o presidente optou por eu não sair. Em nenhum momento eu tive frustração. Fui um jogador que sempre entendeu o clube. Sempre pensei coletivamente, pelo lado do clube. Se eles queriam tanto que eu ficasse lá alguma razão tinha”.

Substituto de Nikão?

O camisa 10 recusou o rótulo de substituto de Nikão, ídolo da torcida que deixou o clube no final do ano. “Não vim para substituir ninguém. Respeito a história do Nikão no clube. Teve uma passagem marcante. Eu vim para fazer o meu trabalho, para mostrar tudo aquilo que eu mostrei na Ucrânia, onde eu também fui muito feliz. Espero que com a ajuda dos meus companheiros, eu possa fazer a minha história e marcar minha história no clube”.

Staff qualificado

Experiente, Marlos sabe que futebol não é esporte individual. Valorizou as pessoas que estão hoje no clube: “É um trabalho coletivo, que envolve muitas pessoas. O que eu percebi nesses poucos dias, é que é um clube que dá toda a estrutura para fazer isso. Contrataram um staff técnico muito qualificado, são pessoas muito influentes. Acredito que quando você junta tanta gente boa num elenco as coisas ficam meio difíceis de não dar certo. Espero agregar o máximo possível para colocar o Athletico na prateleira de cima”.

 

Assuntos: |


Últimas Notícias

Brasileiro

Empate com gosto amargo

Na última partida do domingo (18), Athletico e Cuiabá se enfrentaram pela 27ª rodada do Brasileirão no Joaquim Américo diante de pouco mais de 17…