2 fev 2022 - 16h36

Pablo: “Agradeço as propostas de outros clubes. Mas eu já tinha bem claro para onde eu queria ir”

Pablo está de volta à sua casa. O atacante não escondeu a felicidade por poder voltar a trabalhar no Furacão, clube que o revelou para o futebol.

Na coletiva de apresentação dos reforços para a temporada 2022, Pablo comentou que recebeu propostas de outros clubes – Ceará e Santos foram comentadas pela imprensa -, mas que em todos os momentos já sabia qual seria seu destino.

“Muitas pessoas não sabem, mas o meu sim para o presidente já está acontecendo desde dezembro. Eu tinha dado o meu sim para o presidente e gostaria de saber se o clube me queria. Ele me disse que as portas estavam abertas para essa volta. Estou muito feliz. O que posso falar para a torcida é que só agradeço pelo carinho. Eles vão continuar a ver o Pablo se dedicando, se doando, se entregando por essa camisa”, prometeu.

“Agradeço todas as propostas de todos os clubes que queriam que eu fizesse parte de seus projetos. Mas eu já tinha bem claro para onde eu queria ir. Meu coração já dizia isso. Eu lembro que depois de um jogo São Paulo e Athletico no Morumbi, depois do jogo eu fui lá vestiário e falei para o Paulo Autuori que eu queria voltar, desejo isso, sonho com isso. As coisas foram acontecendo para eu estar aqui de volta. Em dezembro, a gente começou umas conversas”, revelou.

Torcedor na Copa do Brasil

Ele disse que já queria ter vindo para a Arena da Baixada para torcer para o Furacão na final da Copa do Brasil: “A ansiedade que eu estou desde que acabou o Campeonato Brasileiro…era para estar aqui na final da Copa do Brasil, infelizmente não pude porque peguei uma doença e não pude vir. Minha família viveu 45, 50 dias de muita ansiedade. Foi uma felicidade imensa quando tudo deu certo, quando eu cheguei em Curitiba. Estou muito feliz. Minha felicidade não consigo explicar em palavras o que esse clube representa para mim”.

Vínculo com o clube

Na decisão de Pablo, pesou o fato de voltar a morar em Curitiba e o relacionamento que as pessoas em seu entorno têm com o clube. “Eu tenho muito tempo vinculado a esse clube. Minha família torce por esse clube. Meus amigos vêm ao estádio. Doze anos de clube, sete ano na base desse clube. Foi aqui que eu saí da fase de adolescente para me tornar um homem e esse clube me deu todo esse carinho, e o suporte. Minha forma de retribuir é jogando de futebol, e fazendo meu melhor sempre, em todos os jogos, em todos os treinamentos e honrando essa camisa. Quero agradecer por todas as mensagens que eu recebi, de pessoas que eu não conheço e de grandes amigos aqui na cidade. Vamos fazer sempre o melhor por esse clube, porque esse clube é gigante e continua crescendo. É a ambição e o objetivo sempre do clube e eu quero fazer parte disso”, contou.

Orgulho de ser atleticano

O atacante também falou sobre o sentimento de orgulho por ter feito parte da trajetória vitoriosa do Furacão: “Minha felicidade não consigo explicar em palavras o que representa o clube pra mim. Eu cresci dentro desse clube, eu vi esse clube crescer, as ambições do clube serem conquistadas e o clube querer mais, crescer mais, sempre melhorando, sempre se atualizando, com uma organização incrível. Hoje no futebol brasileiro é um clube que todo jogador sonha em jogar, sonha em vir jogar no Athletico Paranaense. Isso é um motivo também de muito orgulho para mim, porque eu sou um menino da base que cresceu escutando que o clube tinha todas essas ambições e hoje chega num momento em que está conquistando isso. Então, é um motivo de muito orgulho para mim e de muita felicidade”.

Um atleta tem de tomar sua própria decisão

Durante as conversas com Ceará e Santos, a imprensa noticiou que o pai de Pablo, Cícero, teve um papel fundamental para que ele voltasse ao Athletico. O jogador rejeitou essa versão, e disse que seu pai estava apenas cumprindo uma vontade sua.

“Meu pai é muito correto, sempre jogou aberto comigo, é minha grande referência. Mas um atleta tem de tomar sua própria decisão. As decisões foram todas minhas, junto com a minha esposa. Foi uma decisão totalmente minha. Com certeza eu respeito meu pai, ele me influencia em bastantes coisas, mas quem toma todas as decisões da minha carreira sou eu e estou muito feliz de estar onde eu e toda minha família queria que eu estivesse”, disse.

Vontade antiga

Pablo contou que já está conversando com o os principais líderes do elenco por aplicativo de mensagens e muito motivado para a temporada. “Eu venho conversando com o Thiago, o Santos, Paulo Autuori, Marcio Lara há muito tempo. Hoje estou aqui, estou muito feliz, meu segundo dia no clube e vou aproveitar cada momento para ajudar os mais novos e ajudar os objetivos que o clube traçou”.

Ambição do clube

Pablo falou também sobre a grandeza do Furacão: “Estou muito feliz em voltar para um clube que eu posso falar que é minha casa, onde eu cresci. Sabia desde que eu cheguei as ambições que a instituição tinha e vemos chegar a esses objetivos, de ser uma equipe grande, correta e do primeiro escalão. A ambição do clube é muito maior do que metas individuais. O objetivo do jogador é ajudar fazendo gol, dando assistência. Nossa meta é estar unido para chegar sendo campeão em todas as competições”

Assuntos: | |


Últimas Notícias

Fala, Atleticano

Resumão

Resolvi escrever o texto somente hoje… Depois do jogo do Ceará, em que o time fez uma boa partida, curiosamente não foi comandado por Felipão…

Fala, Atleticano

Expectativa

Pois é, o que tenho agora é uma expectativa em relação ao futuro do CAP neste ano. Mudamos de técnico, alguns jogadores chegaram, outros foram…