22 mar 2022 - 13h30

Carta aberta a Alberto Valentim

Antes de tudo desejar muitas felicidades porque coincidentemente hoje, neste dia 22 de março você está de aniversário. Sucesso, alegrias e muitos anos de vida.

Vaiei você domingo. Não queria, mas foi mais forte do que eu. Mas explico: sempre te admirei muito Alberto, como jogador fora de série que foi, pelo seu atleticanismo, por ter tido o prazer de conhece-lo pessoalmente e saber da pessoa boa, de bom coração que é. E atleticano, repito!

Mas a vaia não foi só por causa de domingo Alberto. Seu trabalho frente o nosso Furacão já tem mais de seis meses e não vejo evolução. Seguimos com um futebol burocrático, chato, monótono, sem energia e se tornando presa fácil não só de adversários mais qualificados, mas sequer mostrando supremacia sobre times iguais ou mais fracos.

Antes exista um escudo, uma barreira chamada Paulo Autuori, profissional gabaritado, experiente e vencedor, mas que imprimia o tal “saber sofrer”, justamente esse futebol com desempenho questionável, mas resultados que vinham. E acho que, se isso era um problema caro Alberto, você deveria já ter se desfeito dele e dado a sua cara ao Athletico que comanda.

Um Athletico que tenha sua cara é de futebol ofensivo, envolvente, com busca do gol em arremates, cruzamentos e tabelas. Iguais as que fazia, deixando Oseás e Paulo Rink na cara do gol com seus cruzamentos milimétricos. Com seus passes em diagonal encontrando Luis Carlos, ou tabelando com os poloneses Nowak e Piekarski encontrando brechas na defesa adversária.

Não vi Djalma Santos, lembro do aguerrido Odemilson, sei de toda importância de Luizinho Netto, das investidas velozes de Alessandro, dos gols de falta de Jancarlos e da importância tática e mental do já veterano Jonathan num Furacão mais recente. Mas você Alberto foi o melhor lateral direita, o mais técnico e habilidoso camisa 2 que tive o privilégio de ver no Furacão.

Entendo que não pode contar com todo o elenco, mas como titular do comando técnico do clube você também fez parte do planejamento e sabia disso. Não tem como reclamar dos poucos jogos se é opção do clube fazer uma pré temporada mais completa, extensa e por isso mesmo sem possibilidade de enfrentar seus principais adversários porque eles já estão competindo. Também não dá pra reclamar do elenco, pois mesmo só com os garotos, com os aspirantes o treinador Wesley Carvalho conseguiu entregar mais resultado e desempenho.

Você é o senhor do seu destino Alberto e os dois clássicos desta semana tem tudo para traça-lo: a glória de eliminar nosso grande rival que você tanto surrou dentro de campo, ou a dor da perda e uma pressão que vai deixa-lo ainda mais na berlinda. Atletiba é um campeonato à parte, você sabe disso e então necessitamos no mínimo de um time mais aceso, mais ligado, com mais apetite de vitória, menos lento e burocrático porque o que mais irrita o torcedor atleticano é ver um time em campo que não tem nada a ver com o que sempre foi o nosso Athletico.

Penso que se mudanças no comando técnico tinham que ser feitas, deveriam ser logo após o final da temporada passada ou no máximo depois da vergonhosa atuação na final da Recopa em São Paulo. Agora o que precisamos são respostas imediatas dentro de campo, com o Athletico quem sabe tendo aprendido com os riscos desnecessários que foram corridos diante do Londrina indo pra cima, sendo incisivo, sufocando o rival e se classificando com propriedade para as finais do estadual.

De novo Alberto meus votos de Feliz Aniversário e que nosso presente possa ser você nos levando rumo a mais uma conquista, fazendo as pazes com uma torcida que você admira e que sempre te admirou dentro de campo. Conquiste-a com seu trabalho também fora dele. Depende de você!



Últimas Notícias

Fala, Atleticano

Resumão

Resolvi escrever o texto somente hoje… Depois do jogo do Ceará, em que o time fez uma boa partida, curiosamente não foi comandado por Felipão…

Fala, Atleticano

Expectativa

Pois é, o que tenho agora é uma expectativa em relação ao futuro do CAP neste ano. Mudamos de técnico, alguns jogadores chegaram, outros foram…