O Fala, Atleticano é um canal de manifestação da torcida do Atlético. Os textos abaixo publicados foram escritos por torcedores rubro-negros e não representam necessariamente a opinião dos responsáveis pelo site. Os autores se responsabilizam pelos textos por eles assinados. Para colaborar com um texto, clique aqui e siga as instruções. Confira abaixo os textos dos torcedores rubro-negros:
11 abr 2022 - 19h15

Cômico!

Não consigo definir o que estou achando sobre este “planejamento” do CAP para 2022. Há não ser que tenho à certeza absoluta do dedo das mãos do Petráglia. Pois está lambança é merecedora do troféu Joinha, pelo que está ocorrendo com o nosso futebol. Uma comédia sem graça.

Em especial este ano ele capricho nos seus delírios. Primeiro por manter uma situação que só no CAP de todos os clubes que estão se preparando para os campeonatos nacional e internacional faz. E diga-se de passagem, errando muito, só acertou em duas oportunidades, em 2018 e 2019 com os aspirantes que nem todos foram promovidos e prejudicou muito a qualidade técnica do grupo principal que ninguém sabia. Se não fosse à atuação de Thiago Nunes o estrago seria maior.

E agora Petráglia, qual será o coelho que irá tirar de sua cartola? Já que suas interferências no futebol atleticano acabam sempre em situações perigosos como ano passado, o risco de rebaixamento e sendo campeão Sulamericano que o senhor menosprezou à poucos dias.

Será que este ano vai ser diferente? Não sei! O que vi até agora, é mais um ano de sofrimento para à torcida e dependemos de que os nossos dirigentes tenham bom senso na contratação de um técnico para o CAP. Trazer Marquinhos Santos, ex-técnico do América MG é trocar seis por meia dúzia com Alberto Valentim, Manos Menezes apesar de medalhão, não vem fazendo bons trabalhos onde passa, Felipão até é carismático, mas depois da Copa de 2014, parece que perdeu a mão para à realização do bom futebol e Luxemburgo, além de caro é temerário para os cofres do clube. Se a alternativa de contratar um técnico estrangeiro, é uma alternativa de risco, até porque não terá tempo para treinar e nem se adaptar ao calendário do nosso futebol. Quem sabe Jorge Jesus que já foi técnico por estas bandas e sabe com funciona a nossa orquestra sinfônica. Fora ele eu admito que fica difícil de escolher. Meu delírio pessoal, só que o único que vejo neste momento para acertar o empelotado mingau que o Petráglia realizou novamente no planejamento do futebol do clube.

Como as palavras dos Petráglia se tornaram uma comédia pronta. Que à sorte seja lançada e que tenhamos ela ao nosso lado na escolha do novo “comandante” do grupo ao lado das quatro linhas. Até lá é contar com a sorte para não se afundar ainda mais no Brasileirão que será muito difícil de não acontecer com Atlético MG e Flamengo neste início de Brasileirão e enfrentar o clube boliviano e paraguaio que estão na ponta de cima dos seus campeonatos nacionais, pela Libertadores, que põem em risco a nossa classificação de fase.

Só posso desejar, boa sorte CAP, porque somente à torcida que está neste momento ao seu lado. Já que comédia pronta do nosso Presidente, só pensa em cifrões.



Últimas Notícias

Brasileiro

Libertadores, estamos chegando!

Na Arena da Baixada, o Athletico enfrentou o Botafogo pela última rodada do Campeonato Brasileiro de 2022. Dependendo somente das suas forças para garantir presença…