13 abr 2022 - 7h14

Conheça um pouco mais sobre o The Strongest, segundo adversário do Furacão na Libertadores

Nesta quinta-feira, 14/04 às 19h na Arena da Baixada, o Athletico enfrenta seu segundo adversário na Copa Conmebol Libertadores: os bolivianos do The Strongest!

Vamos falar um pouco mais sobre nosso oponente de amanhã e trazer seus pontos fortes e fracos, além de um pouco de curiosidade.

O Club The Strongest é um clube centenário, fundado em 1908 e sediado na Capital Administrativa da Bolívia, a cidade de La Paz, cuja região metropolitana engloba pouco mais de 3 milhões de habitantes.

O nome, pouco sugestivo, remete à escolha dos seus fundadores no início do século XX, quando vários clubes foram criados simultaneamente na Bolívia, e seus 4 sócios gostariam de que este fosse “o mais forte”. Ou simplesmente the strongest, em inglês.

De cores amarela e preta (uniforme bem parecido com o do Peñarol, do Uruguai), manda seus jogos no mítico estádio Hernando Siles a 3.637m de altitude, casa também da seleção boliviana e tem intensa rivalidade com o Bolívar, com quem disputa o Superclásico Paceño.

Em 114 anos de existência, o The Strongest nunca foi rebaixado, e conquistou 37 títulos nacionais, revelando jogadores importantes para o futebol sul-americano.

Muito mais conhecido por oferecer perigo aos adversários pela altitude, e não pela qualidade do seu futebol, o The Strongest passou pelas fases preliminares da Copa Libertadores ao superar os uruguaios do Plaza Colonia e a Católica, do Equador.

No campeonato boliviano, encontra-se neste momento na terceira colocação atrás de Atlético Palmaflor e Nacional de Potosí, após 8 rodadas. É time para mais uma vez, disputar o título local.

Seus principais destaques são o argentino Enrique Triverio (centroavante), e também o avançado brasileiro Rafinha, cria da base do Flamengo e que possui passagens por Bahia, Atlético-GO e Avaí. Conta ainda com o ex-corinthiano Arce, nome conhecido e que conta com passagens pela seleção boliviana. Comandado atualmente pelo DT argentino Christian Díaz.

Time que joga no clássico 4-3-3 e aposta em muita correria, sobretudo na altitude de La Paz para superar os seus adversários.

No histórico do confronto, temos a última partida em 2014, onde fomos eliminados da Copa Libertadores em La Paz, registrando o marcante gol de Adriano Imperador com a camisa do Athletico nesta derrota por 2×1.

Fora da cordilheira, não deve oferecer resistência ao Furacão.

O time base é: Viscarra; Diego Wayar, Castillo, Benegas e Juan Aponte; Ursino, Saucedo e Rodrigo Amaral; Henry Vaca, Triverio e Rafinha.

Vindo de empate contra o Caracas na estréia, uma vitória é ESSENCIAL para o Athletico amanhã, se possível por boa margem de gols para formar saldo.



Últimas Notícias

Fala, Atleticano

O que já sabíamos!

“Já se sabe que foi um erro o que aconteceu, os amistosos não terem acontecido, e não ter disputado o Estadual porque a preparação ficou…