23 abr 2022 - 20h54

Vitória com autoridade: Furacão joga bem e despacha o Flamengo na Arena da Baixada

Em tarde de Furacão, urubu não voa!

É difícil deixar aquietar as emoções depois de uma partida histórica no Caldeirão hoje. É difícil sair da posição de torcedor passional para as teclas do notebook e agir como colunista, tentando fugir da imparcialidade.

Mas quer saber? É muito bom ganhar dessa urubuzada e manter a freguesia dentro dos nossos domínios em Curitiba. Há mais de 50 anos eles vêm até aqui para repetir a mesma rotina: PERDER DO ATHLETICO.

E é de lavar a alma, de explodir em emoção e declarar que “esta noite ninguém chora, e ninguém pode chorar..” Que a festa é nossa e a sina está mantida!

Pois o Athletico venceu com AUTORIDADE o time do Flamengo na Arena da Baixada por 1×0, com direito à mais um SHOW da massa atleticana, que se fez presente em aproximadamente 24 mil pessoas.

Assim está decretada a primeira vitória no Campeonato Brasileiro de 2022 e a saída da incômoda lanterna da competição.

Se a cartilha do Carillismo prega aplicação tática e vitórias por 1×0, o Furacão executou à risca as ordens do seu comandante: foi um time obediente ao extremo taticamente, brigou por cada bola, fechou os espaços, catimbou quando precisou, saiu em velocidade quando os cariocas atacavam, e prendeu a bola quando foi necessário cadenciar o jogo.

O primeiro tempo começou nervoso. Os dois times errando bastante, com o Flamengo vindo para cima e o Athletico saindo em transições rápidas no contra ataque. Explorando principalmente a velocidade de Vitinho e Canobbio pelas pontas, e Cirino pelo meio do ataque.

Aos 25´ do primeiro tempo, um fator que mudaria a história da partida. Pablo Siles, que até então vinha jogando bem, sente uma lesão muscular e é substituído por Christian. O tripé de meia cancha ganhava mais qualidade e as trocas de bola entre Christian, Bryan Garcia (mais uma vez muito bem!) e “El Rey” Terans, ganhava muita qualidade.

No primeiro lance de perigo, Vitinho rola para Terans soltar uma bomba de perna esquerda, em curva. A bola explode no travessão do goleiro flamenguista Hugo. Quase um golaço!

Em nova investida do Athletico, Pedro Henrique faz um ótimo lançamento para Marcelo Cirino, que em velocidade ganha na corrida, mas é derrubado pelo lateral Isla: PÊNALTI PARA O ATHLETICO.

David Terans bate forte no canto direto baixo de Hugo. O Caldeirão explode! Athletico 1×0!

Terans aliás merece um capítulo à parte neste pós-jogo: uma partida soberba do enganche uruguaio. Armou, articulou, puxou contra ataque, finalizou 3 vezes com perigo e ainda aplicou um lençol humilhante no pobre zagueiro flamenguista. Partidaça. Ganhou o prêmio de melhor em campo com toda justiça.

Outro capítulo à parte merece Augustín Canobbio. Que partida do outro uruguaio! Como corre, como luta, como se esforça o avante atleticano! Tal qual o seu compatriota, foi o dono do jogo pelo lado direito do ataque do Athletico. Tem muita personalidade. Jogador com cara de Athletico! Passou também pela sua canhota boa parte da produção de ataque do Furacão. Dedicação incondicional no ataque e na defesa. Terminou o jogo como ala!

O Athletico encerra o primeiro tempo à frente do Flamengo com apenas 37% de posse de bola.

Começa a aparecer o dedo de Fábio Carille: transições muito rápidas, em velocidade e verticalidade, com ações de ataque partindo até de ação direta do goleiro. Os pontas recuando para recompor o meio e ajudar na marcação.

O segundo tempo começa morno, e o Athletico faz a bola correr, sem ameaças por parte do Flamengo. Se na primeira etapa o Furacão optou pela ligação direta com transições rápidas, no segundo tempo a bola correu mais, passando principalmente pelos pés do ótimo Bryan Garcia e do Christian, que entrou muito bem.

O Flamengo só tem duas chances mais agudas, aos 22´ e aos 33´ da segunda etapa, enquanto que o Athletico sabe melhor o que fazer com a bola. O Athletico responde com boas chances de Vitinho e Pablo, que substituiria Marcelo na segunda etapa.

Com um jogo arrastado e mais duas defesas de Bento no finalzinho, a vitória do rubro negro paranaense está consumada.

Alegria do povão Atleticano. Mais uma contra os flamenguistas em Curitiba.

Na próxima rodada, pegamos o América-MG fora de casa. E fora de casa também, meio de semana, Libertadores da América enfrentando os paraguaios do Libertad, em Luque.

 

ATHLETICO x Flamengo

 

Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)

Árbitro: Raphael Claus (SP)

Assistentes: Danilo Manis (SP) e Neuza Inês Back (SP) VAR: Rodrigo D’Alonso (SC)

Gols: Terans, aos 31 minutos do primeiro tempo

Cartões amarelos: Matheus Felipe, Orejuela, Christian, Lucas Halter (ATH); Pablo, Marinho (FLA)

Athletico: Bento; Orejuela (Pedro Rocha), Matheus Felipe, Pedro Henrique e Abner; Pablo Siles (Christian), Bryan García e David Terans (Marlos); Canobbio, Vitinho (Lucas Halter) e Marcelo Cirino (Pablo). Técnico: Fabio Carille

Flamengo: Hugo; Willian Arão, Pablo e Léo Pereira; Isla, João Gomes (Andreas Pereira), Thiago Maia (Gabigol) e Lázaro (Everton Ribeiro); Marinho (Diego) e Arrascaeta; Pedro. Técnico: Paulo Sousa



Últimas Notícias

Fala, Atleticano

O que já sabíamos!

“Já se sabe que foi um erro o que aconteceu, os amistosos não terem acontecido, e não ter disputado o Estadual porque a preparação ficou…