O Fala, Atleticano é um canal de manifestação da torcida do Atlético. Os textos abaixo publicados foram escritos por torcedores rubro-negros e não representam necessariamente a opinião dos responsáveis pelo site. Os autores se responsabilizam pelos textos por eles assinados. Para colaborar com um texto, clique aqui e siga as instruções. Confira abaixo os textos dos torcedores rubro-negros:
18 maio 2022 - 14h07

Nunca foi unanimidade

Nunca ele foi unanimidade perante a torcida do CAP, o “queridinho” do Petraglia, só conseguiu um destaque em 2018, sob a batuta do Thiago Nunes, só, que neste ano ele tinha ao seu lado Nikão, Bruno Guimarães, Renan Lodi, Santos, Thiago Heleno, Veiga, Rony e outros, só para enumerar, agora, ele tem jogadores que alguns, tem um crédito com a torcida e outros devendo muito.

Hoje Pablo voltou a ser o jogador que conhecemos antes de 2018, mais erra do que acerta. Perdeu um pênalti que hoje está fazendo falta para diferença de um futuro na Libertadores.

Temos o Marlos que o Petraglia tinha descartado e depois voltou atrás. Será que o Petraglia acha que Marlos joga menos que Pablo?

Se não é opção Marlos, temos outros que podem fazer a diferença na área adversária. Para mim, Pablo só está sendo escalado devido a simpatia do Petraglia por ele. Infelizmente, quando cartola intervém no campo, acaba mais atrapalhando do que ajudando.

É como eu já escrevi neste espaço democrático da torcida atleticano. Petraglia em 2001 cuidava do patrimônio do clube, quem era o Presidente do CAP na época, era Marcus Coelho, capitaneado por Valmor Zirmemann, Ademir Ardur e outros, só que Petraglia, pegou para si, uma conquista que foi do Marcus Coelho. Teve a oportunidade de conquistar um título sob sua gestão em 2004 o Brasileirão, mas, sendo conta a lenda, brigou com o Levi Culpi na véspera do jogo com o Grêmio. E para não ser injusto com ele, conquistou títulos em 2018 e 2019, mas o maestro era o Thiago Nunes que foi um achado para nós a custo baixo e alto benefício.

Por isso eu digo, o negócio do Petraglia é grana e não futebol. Futebol para ele é só uma forma de faturar com venda de jogadores. Fora disso, não tem mais nenhum sentimento.

E se assim continuar, nunca iremos chegar a lugar algum com ele na frente do CAP. Tem meu respeito em algumas coisa pelos acertos, mas, tem a minha crítica por atitudes antiCAP e falta de respeito a opinião da torcida. Se um dia ouvir a torcida, quem sabe a gente não seja um Coritiba ou Paraná como ele disse.



Últimas Notícias

Notícia

Deu tela azul, no Azuriz

Pela sexta rodada do Campeonato Paranaense o Athletico recebeu o Azuriz. E desde o início demonstrou que está em franca evolução. Já aos 4 minutos,…