15 jun 2022 - 23h41

Sob o olhar do Bruxo, Furacão sai atrás, mas busca empate e dorme no G4

Buscando chegar às primeiras posições do Campeonato Brasileiro, o Athletico recebeu o Corinthians na noite desta quarta-feira (15), na Arena da Baixada, diante de um grande público e contando com a presença ilustre de Bruno Guimarães que, em férias no Brasil, aproveitou para tietar os ex-companheiros de clube, concedeu entrevista e acompanhou a partida no estádio. Em busca da vitória, o Rubro-Negro foi para cima dos paulistas desde os primeiros minutos, mas acabou saindo atrás no placar numa bela cobrança de falta de Róger Guedes. Sem sentir o gol, o time de Felipão continuou atacando, mas errando muito nos passes e finalizações. No segundo tempo, com a camisa 39 eternizada pelo Bruxo, Vitor Roque entrou com fome de bola e mudou a cara do jogo. Foi dele a jogada que resultou no pênalti convertido por Terans e que garantiu o empate do Furacão. Placar final: 1 a 1, resultado que deixa o Athletico provisoriamente na 4ª posição. Veja como foi:

Furacão pressiona, mas sai atrás na primeira etapa

O Athletico começou pressionando o Corinthians. Logo nos primeiros minutos, o Furacão se lançou ao ataque, finalizando em gol e conseguindo vários escanteios consecutivos. Num deles, Terans cobrou fechadinho e quase surpreendeu Cássio, que escorou para fora. Pouco depois, Pablo aproveitou o erro na saída de bola do Timão e bateu de três dedos, exigindo grande defesa do goleiro corintiano. Mas apesar da pressão inicial rubro-negra, foi o time paulista que abriu o placar. Aos 3′, Willian fez boa jogada pelo meio e acabou derrubado na intermediária. Na cobrança, Róger Guedes meteu na gaveta, sem chance para o goleiro Bento. Um golaço!

Mesmo atrás no placar, o Athletico seguiu buscando o jogo e criando jogadas ofensivas, mas sem efetividade. Com muitos erros de passe e precipitado nas finalizações, o time de Felipão não conseguiu levar muito perigo à meta de Cássio. Aos 25′, Pablo pegou a sobra e bateu para o gol, mas a bola amorteceu em Giuliano. O atacante atleticano pediu pênalti por um toque no braço do defensor alvinegro, mas a arbitragem entendeu que o braço estava colado ao corpo e nada marcou.

O jogo seguiu com o Furacão tentando o contra-ataque, mas errando muitos passes e sem levar perigo à meta corintiana. A melhor chance saiu em um chute cruzado de Pablo, aos 36′, que passou rente à trave. Já o Corinthians, quando atacou, levou mais perigo. Aos 43′, Róger Guedes invadiu a área pela esquerda. Pedro Henrique tentou proteger para saída de Bento, mas quase se complicou. O atacante corintiano conseguiu dar um toque na bola, que escapou das mãos do goleiro e por pouco não entrou.

Endiabrado, Vitor Roque entra e põe fogo no jogo

Precisando reverter o placar, o técnico Scolari tirou Matheus Fernandes, que não foi bem na primeira etapa, para entrada de Léo Cittadini após o intervalo. Em busca da virada, o Rubro-Negro continuou buscando o ataque, mas sempre pecando nas finalizações.

Aos 9′, Pablo sentiu uma lesão e precisou ser substituído. Felipão colocou Vitor Roque em seu lugar e aproveitou a parada para trocar Cuello por Vitinho. As mudanças fizeram bem ao Athletico, que passou a chegar com mais perigo à meta adversária. Aos 16′, o camisa 39 recebeu de Cirino e tentou cruzar por baixo, a zaga tirou e, no rebote, Roque chutou de novo, mas a bola foi desviada.

Um minuto depois, o endiabrado Vitor Roque aproveitou a sobra e cabeceou a bola na trave de Cássio. Vitinho tentou pegar a sobra e carimbou novamente o poste. Aos 19′, em cobrança de falta, Terans pegou mal na bola e mandou por cima do gol.

Aos 25′, Hugo Moura e Roni se estranharam no meio de campo e acabaram expulsos pelo árbitro. A confusão começou depois de um desentendimento entre Vitor Roque e Du Queiroz.

E o moleque pôs fogo no jogo. Aos 34′, sob o olhar do eterno camisa 39 Bruno Guimarães, que acompanhava o jogo na Arena, Vitor Roque invadiu a área pela direita e foi derrubado. O árbitro deu falta fora da área, mas o VAR chamou e confirmou a penalidade. Na cobrança, El Rey Terans deixou tudo igual aos 36′.

Depois do empate, o Athletico seguiu em busca do ataque enquanto o Corinthians tentava desacelerar o ritmo do jogo. Felipão promoveu a entrada de Matheus Babi no lugar de Cirino e Erick no lugar de Terans, tentando renovar o fôlego da equipe. Mas nem os 5 minutos de acréscimo foram suficientes para que o Furacão conseguisse a virada. Placar final: 1 a 1.

Como fica

Com o empate, o Rubro-Negro voltou ao G4 do Brasileirão, ao menos provisoriamente. O time de Scolari chegou aos 18 pontos e ocupa a 4ª posição na tabela, mas pode ser ultrapassado na rodada pelo São Paulo que, nesta quinta (16), enfrenta o Botafogo fora de casa. O tricolor paulista tem a mesma pontuação do Athletico, mas com uma vitória a menos.

Atletiba

O próximo compromisso do Furacão é o clássico Atletiba, no Couto Pereira, no domingo (19). A partida será realizada com torcida única e além dos atletas que já estavam no departamento médico, Felipão terá os desfalques certos de Hugo Moura, expulso, e Abner, que recebeu o terceiro cartão amarelo no duelo contra o Corinthians. Pablo, que saiu sentindo dores estomacais, também é dúvida.



Últimas Notícias

Notícia

Deu tela azul, no Azuriz

Pela sexta rodada do Campeonato Paranaense o Athletico recebeu o Azuriz. E desde o início demonstrou que está em franca evolução. Já aos 4 minutos,…