7 jul 2022 - 23h15

Athletico me fazendo voltar a ser criança

Na última terça-feira, o Athletico se classificou para as quartas de final da Libertadores, fase que o clube não alcançava há 17 anos, e me fez voltar a ser criança.

Voltando um pouco no tempo, quando tinha apenas 8 anos, em 2005, já vivia essa paixão pelo nosso Furacão, mesmo morando longe de Curitiba (em Fortaleza naquela época).

Lembro de assistir aquela disputa de pênaltis nas oitavas de final, também no Paraguai, de joelhos na frente da televisão, com meu pai dizendo após a classificação: “estamos entre os 8 melhores da América!”.

Naquele tempo não tinha nem ideia do que estávamos vivendo, acredito que muitos atleticanos também não tinham a dimensão daquele feito, vivíamos um jogo de cada vez, sem nem imaginar até onde poderíamos chegar.

Hoje, nós atleticanos sabemos bem o que estamos vivendo, aliás, foram 17 anos de espera por esse momento, de estar entre os 8 melhores da América novamente.

E na última terça-feira, após a classificação com gol nos acréscimos, me senti como aquela criança de 8 anos de idade, e percebi que é essa inocência de criança que muitas vezes me falta.

Aproveitar cada momento que o Athletico está nos proporcionando, viver um jogo de cada vez, sem querer espiar a última página desse livro. E por fim, acreditar que o nosso sonho de ver o Furacão no topo da América pode se tornar realidade.



Últimas Notícias

Libertadores

Vamos, oh meu Furacão

Os pouco mais de 1.800 km que separam Curitiba de La Plata começaram a ser enfrentados por centenas de atleticanos desde o último fim de…