3 ago 2022 - 18h27

Relembre a campanha do Estudiantes nesta edição da Libertadores

O Estudiantes de La Plata da Argentina é o próximo adversário do Furacão na Libertadores 2022 nesta fase de quartas de final e nós trouxemos para você todos os detalhes da campanha dos argentinos até aqui.

O rubro-negro será a terceira equipe brasileira que o Estudiantes irá enfrentar nesta edição.

E diferente do Athletico não entrou diretamente na fase de grupos, tendo que passar por quatro confrontos eliminatórios na Pré-Libertadores.

Campanha até aqui:
12 jogos
8 vitórias
2 empates
2 derrotas
16 gols pró
7 gols sofridos

Pré-Libertadores – primeira fase

Na primeira fase da Pré-Libertadores o Estudiantes enfrentou o Audax Italiano do Chile e sofreu uma das suas duas únicas derrotas no torneio até agora, tendo perdido por 1 a 0 fora de casa.

No jogo de volta em casa, vitória tranquila por 2 a 0, com gols do zagueiro Agustín Rogel e do Atacante Leandro Díaz.

Pré-Libertadores – segunda fase

Na segunda fase mais uma equipe chilena pela frente, desta vez o Everton.

No entanto, a classificação foi mais tranquila do que na primeira fase com duas vitórias por 1 a 0 em ambos os jogos.

No jogo de ida, fora de casa, o autor do gol da vitória foi Matías Pellegrini.

No jogo de volta na Argentina mais um gol do zagueiro Agustín Rogel.

Fase de grupos sem sustos

Com o sorteio dos grupos definidos, o Estudiantes ficou em um dos grupos mais fortes da competição.

Juntando três equipes campeãs da Libertadores (o próprio Estudiantes, o também argentino Vélez Sarsfield e o Nacional do Uruguai) e uma das potências emergentes do futebol brasileiro o Red Bull Bragantino, atual vice-campeão da copa sul-americana.

Apesar do forte grupo a classificação veio ao natural e com a primeira colocação, inclusive poupando alguns jogadores na última rodada.

1ª rodada

Na estreia, clássico argentino. Mas o Estudiantes não tomou conhecimento dos rivais, estreando com o pé direito ao aplicar um sonoro 4 a 1, com gols de Emmanuel Más, Gustavo Del Prete, Franco Zapiola e do zagueiro artilheiro, Agustín Rogel.

2ª rodada

No primeiro jogo fora de casa o Estudiantes foi até o Uruguai visitar o Nacional, o empate por 0 a 0 manteve os argentinos na liderança do grupo C.

3ª rodada

Na terceira rodada o Estudiantes recebeu o Red Bull Bragantino e resolveu a partida no segundo tempo com gols de Mauro Boselli (ex-Corinthians) e novamente do zagueiro Agustín Rogel.

4ª rodada

A quarta rodada foi vencida por vitória simples. O Estudiantes recebeu o Nacional do Uruguai e venceu a partida por 1 a 0 com um gol de Manuel Castro na primeira etapa.

5ª rodada

Com certeza o jogo mais difícil para os argentinos durante toda a fase de grupos. O Estudiantes visitava o Red Bull Bragantino e naquele momento, os argentinos lideravam o grupo com 10 pontos, enquanto o Braga era o vice-líder com 5.

O empate já estava de bom tamanho para os visitantes que, bem armado defensivamente, não cedeu muitas chances ao Bragantino. Os argentinos ainda conseguiram o gol da vitória aos 32 do segundo tempo, com um golaço de bicicleta do camisa 10 Gustavo Del Prete.

6ª rodada

Já classificado e com a primeira colocação também garantida o Estudiantes se deu ao luxo de poupar boa parte do seu elenco na última rodada da fase de grupos.

O Vélez aproveitou e devolveu os quatro gols da primeira rodada, garantindo a segunda colocação. No outro jogo o Nacional venceu o Red Bull Bragantino por 3 a 0 e ficou com a terceira colocação, deixando o Braga na lanterna do grupo.

Oitavas de final

Com a primeira colocação garantida o Estudiantes teria, teoricamente, um caminho mais fácil nas oitavas de final da competição, já que enfrentaria algum segundo colocado dos outros grupos.

E assim o foi. O sorteio colocou mais um brasileiro no caminho dos Hermanos, desta vez o Fortaleza. Que apesar de estar em sua primeira participação em uma Copa Libertadores passou para as oitavas de final em um grupo com River Plate, Colo-Colo e Alianza Lima.

No jogo de ida no Brasil mais uma boa partida defensiva dos argentinos. Apesar de ter saído atrás do placar, conseguiram buscar o empate com gol de Leandro Díaz.

Com o empate na bagagem, o Estudiantes não tomou conhecimento do Fortaleza em seus domínios. Com um jogador a mais durante quase toda a partida, os argentinos fizeram 3 a 0 (gols de Manuel Castro duas vezes e Franco Zapiola) e garantiram a classificação as quartas de final da libertadores. Etapa esta que não alcançavam desde 2010.

Até aqui, o Estudiantes se mostrou um time copeiro que soube jogar a libertadores como manda a cartilha: fez bom uso do seu mando de campo jogando mais ofensivamente com a força de sua torcida e se defendendo muito bem jogando fora de casa, muito parecido com o que o Athletico faz desde a chegada do técnico Felipão.

É uma equipe muito forte ofensivamente com média de mais de um gol por partida. Defensivamente os números enganam um pouco, se tirarmos do somatório os quatro gols sofridos pelo time reserva na última rodada da fase de grupos, foram apenas 3 gols sofridos em 11 partidas.

É bem verdade que o Estudiantes virá a Curitiba com alguns desfalques para o duelo, entre jogadores negociados (como o camisa 10 Gustavo, vendido ao futebol mexicano) e lesionados os argentinos ainda possuem boas peças no elenco.

O zagueiro Agustín Robel é um dos artilheiros da equipe no torneio junto ao meio campo Manuel Castro. No ataque, Leandro Diaz e Mauro Boselli seguem lesionados, mas o atacante ex-Corinthians segue em recuperação e se não aparecer na equipe titular, deve ao menos estar no banco de reservas para a segunda etapa.

Com a quantidade de desfalques, o Estudiantes deve fazer um jogo bastante defensivo na Arena da Baixada investindo bastante no contra-ataque.

Resta ao rubro-negro já pensar em maneiras de como infiltrar o sistema defensivo adversário para levar um bom resultado para o jogo de volta na Argentina na semana que vem.



Últimas Notícias

Libertadores

Vamos, oh meu Furacão

Os pouco mais de 1.800 km que separam Curitiba de La Plata começaram a ser enfrentados por centenas de atleticanos desde o último fim de…