31 ago 2022 - 0h15

Missão Cumprida! Furacão vence em casa por 1×0 e leva a vantagem para SP na semifinal da Libertadores

Jogo duríssimo. Brigado. Pegado. Em alta velocidade!

Com chances de gol, com polêmicas, com expulsões.
Resumindo, jogo de Libertadores!

E neste tipo de jogo, o Athletico se agiganta! O Athletico encarna o espírito copeiro e transforma a Baixada num ambiente de guerra com o apoio desta imensa e apaixonada torcida.

Não importa se vinha de 2 gols em 5 partidas, e com dificuldades na construção de jogo. Era Libertadores, era guerra, era superação. E o Furacão soube jogar. Soube se impor, sobrepujou o Palmeiras e venceu com justiça. Uma baita partida do Club Athletico Paranaense na Arena da Baixada.

Neste 1×0, o Athletico quebrou uma invencibilidade de 20 partidas fora de casa da equipe do Palmeiras. Eram quase 3 anos de invencibilidade em Libertadores para o atual bicampeão da competição e líder disparado do Brasileirão.

Uma partida soberba dos laterais Khellven e Abner, uma entrega enorme de Alex Santana (autor do gol) e do “menino” Fernandinho (que aparece em TODOS os locais do campo), mas o grande destaque da noite foi este menino iluminado e dono de uma técnica ímpar, chamado VITOR ROQUE.

Hoje, mais uma vez, o moleque deixou a América em choque e foi protagonista do espetáculo na Baixada.

O ponto negativo ficou por conta da arbitragem, que expulsou de forma polêmica o volante Hugo Moura, após este haver sofrido falta e tentado pegar a bola com as mãos após haver caído. E mais polêmica ainda a expulsão do técnico Luiz Felipe Scolari, após reclamar de uma falta claríssima numa jogada de ataque, não apitada pelo juizão.

O Athletico jogou por quase 30 minutos com um a menos e foi competitivo ao extremo, dominando todas as etapas da partida e sendo pouco ameaçado pelos paulistas.

 

O JOGO

 

O primeiro tempo começou pegado, com marcações individuais bem definidas: Fernandinho no Gabriel Menino, Alex Santana no Zé Rafael e Hugo Moura em Raphael Veiga.

Os três volantes do Athletico não se portaram apenas defensivamente e trocaram bolas com laterais e extremos com bastante liberdade. Enquanto o Palmeiras não conseguiu jogar no “entre-linhas” e ressentiu-se bastante da falta de Gustavo Scarpa.

As chances:

5′ – Flaco Lopez recebe passe de Dudu e aparece sozinho na entrada da área. Chuta à direita de Bento com extremo perigo.
6′ – Athletico responde. Lateral longo para a grande área, Alex Santana dá uma puxeta sobre o gol de Weverton.
11′ – Gabriel Menino bate falta para fora
12′ – Athletico pede pênalti em carga sobre Vitinho. Juiz manda seguir.
14′ – Quase gol do Athletico. Gustavo Gomez tenta cortar e quase faz contra. Ótima defesa de Weverton
17′ – Ótima jogada de Khellven, que vai à linha de fundo e cruza para cabeçada de Vitinho, pra fora
22′ – Após um ótimo dominio e ajeitada de Vitor Roque para o meio da área, Alex Santana aparece e finaliza dentro da área 1×0 Furacão
32′ – Mais uma linda arrancada de Vitor Roque. Zaga do Palmeiras rebate para escanteio
34′ – Athletico segue em cima. Outra bela arrancada de Khellven. Cruzamento perigoso para boa defesa de Weverton.
42′ – Rony cruza para a área e Flaco Lopez cabeceia à direita de Bento. Perigo!

FIM do Primeiro tempo

 

No segundo tempo, parecia que o Palmeiras iria vir com tudo para cima. Parecia. Em pouco tempo o Athletico dominou a meia cancha e poderia ter se atirado mais ao ataque para matar a semifinal. Porém com a expulsão de Hugo Moura, precisou se fechar para garantir o resultado.

Paulo Turra, que assumiu as funções de treinador após a expulsão de Scolari, manteve a formação em 4-4-1, com duas linhas bastante compactas, e que não proporcionaram espaços ao Palmeiras.

O Athletico administrou bem os 20 minutos restantes até o final da partida, e mais os OITO (!) minutos de acréscimo concedidos pelo árbitro chileno.

Os lances:

1′ – Gabriel Menino chuta com perigo ao lado do gol de Bento
11′ – Outra chance do Palmeiras na bola aérea com Flaco. Bloqueada por Thiago Heleno.
13′ – Linha de fundo na esquerda, Alex Santana chega atrasado.
17′ – Gabriel Menino bate falta com perigo, sobre o gol de Bento.
18′ – Abner corta para o meio e bate forte sobre o gol de Weverton. Por cima.
25′ – Hugo Moura, que já tinha levado amarelo, tira uma bola com a mão no meio do campo e é expulso. Athletico com um a menos. Palmeiras desce com tudo ao ataque.
28′ – após uma falta violenta em Vitor Roque, reclamação assintosa de Felipão, que é expulso de campo.
30″ – Menino arrisca de fora da área para defesa segura de Bento.
33′ – após jogada de Piquerez pela esquerda, sai o cruzamento para ótima finalização de Rony, de calcanhar. Defesa importantíssima de Bento
36′ – outra ótima jogada de Vitor Roque que assiste Vitinho. Chute com muito perigo dentro da área.
48′ – Wesley chuta de fora da área para defesa tranquila de Bento
52′ – Palmeiras centra escanteio para a área, Navarro domina e chuta para defesa de Bento

 

Fim de jogo, o Athletico segue vivíssimo para decidir a semifinal no Allianz Parque, e alcançar novamente a finalíssima após 17 anos!

Pela Libertadores, Athletico volta à campo no próximo dia 06/09 às 21h30 em São Paulo, tendo a vantagem do empate.

Vitória do Palmeiras por 1 gol de diferença leva aos pênaltis, e por mais de 1 gol, classifica o time paulista.

 

ATHLETICO 1×0 PALMEIRAS

Local: Arena da Baixada, Curitiba (PR)
Data e hora: 30/8/2022, às 21h30
Árbitro: Roberto Tobar (CHI)
Assistentes: Christian Schiemann (CHI) e Claudio Rios (CHI)
VAR: Juan Lara (CHI)
Cartões amarelos: Zé Rafael e Bruno Tabata (PAL)
Cartões vermelhos: Hugo Moura e Felipão (técnico) (CAP)
Gol: Alex Santana (22’/1ºT) (1-0)

ATHLETICO: Bento; Khellven, Pedro Henrique, Thiago Heleno e Abner; Hugo Moura, Alex Santana e Fernandinho (Léo Cittadini, aos 50’/2ºT); Canobbio (Rômulo, aos 38’/2ºT), Vitinho (Pablo, aos 38’/2ºT) e Vitor Roque (Cuello, aos 38’/2ºT). Técnico: Felipão.

PALMEIRAS: Weverton; Marcos Rocha (Mayke, aos 38’/2ºT), Murilo, Gustavo Gómez e Piquerez; Gabriel Menino, Zé Rafael (Atuesta, aos 38’/2ºT) e Raphael Veiga (Bruno Tabata, aos 6’/2ºT); Flaco López (Wesley, aos 18’/2ºT), Dudu e Rony (Navarro, aos 38’/2ºT). Técnico: Abel Ferreira.



Últimas Notícias

Opinião

Passo a passo

O mundo anda acelerado demais. Era um processo que já vínhamos passando mas parece que se acelerou no período pós pandemia, pois todo mundo parece…