7 set 2022 - 22h58

A minha honra! O meu amor!

Se um dia eu morrer, que seja de Athletico!

Eu voltei pra falar de coração, com o coração, sobre o coração. Aquele que ficou bem apertadinho, quietinho, preocupado, mas por muitos e muitos momentos, achou que poderia ser ousado. E foi.

Cara, que delícia. E que dolorido é esse coração. Acorda meio sem sentido, sem rumo e muitas outras vezes sem entender pra onde vai. Só vai.

Ele quer, e quer muito. Então vamos! Vamos, vamos! Vamos ganhar a Copa Libertadores!

Talvez nenhum torcedor atleticano tenha dormido em paz. Acontece, como tem acontecido nas nossas últimas noites de sono. Sono? Ele vem. Ele vai. Ele desaparece, rapidão. E nunca mais encontramos. Dia seguinte, quando tentamos buscá-lo, adivinha? Lá vem o Athletico, outra vez. E começa tudo de novo. Um dia inteiro de agonia, sofrimento e paz.

O Athletico é assim. O Athletico é isso. Uma confusão de sentimentos que por palavras, versos ou parágrafos, é muito, mas muito difícil explicar.

Viva torcedor atleticano! Viva os teus melhores momentos da história. Os momentos mais mágicos que você já viveu. Temos aí, muitos dias, quase uma eternidade, para chegar lá, em nossa glória eterna. E chegaremos!

Fácil? Nunca foi. Nunca será.

É impressionante a nossa bipolaridade. Ninguém nos alcança neste aspecto. Coisa estranha, estranha demais. Acordamos angustiados, passamos o dia otimistas, final de tarde uma tensão extraordinária. Pré-jogo estamos morrendo, e achamos, verdadeiramente, que vamos morrer. Sei lá por quê. Um aperto danado, daqueles que temos certeza que nos tirará o sono. Só mais uma vez. O jogo começa, Deus nos ajude. E Ele não tem nada com isso. Que nos proteja, já é de ótimo tamanho. Daqui pra frente, escrevam as suas histórias…..

A minha, vou resumir. Tomamos o segundo gol. Tragédia. Cansaço. Tristeza. Fé. Esperança. Lembrei de uma coisa, é Athletico. Vamos! Vamos! Fizemos o primeiro gol, ufa! E lá se foi o segundo gol. E lá se foi nossa noite, nosso sono, nossa tristeza. Estamos, sim estamos, estamos na decisão da Libertadores!

Uma noite sem fim! Uma noite em que minha filha Alice estava quase dormindo e cansada, acordou, olhou com os olhos arregalados e sussurrou: é o Athletico!

Que maravilha isso! Que loucura viver esses momentos.

Hoje estou voltando a escrever. Não estou relatando nem a metade dos meus sentimentos, mas quero dizer que estava com muitas saudades deste momento. Preciso finalizar. Penso em tudo o que vivemos sobre o Athletico. Penso que chegamos ao nosso lugar. Emocionado, com lágrimas nos olhos, com lágrimas no coração, estou extremamente convicto: seremos campeões da Libertadores!

Vamos! Vamos! Jogadores! Seremos campeões da Libertadores!

Obrigado, Athletico! Não é só o teu escudo. É a minha honra. É o meu amor!



Últimas Notícias

Opinião

Passo a passo

O mundo anda acelerado demais. Era um processo que já vínhamos passando mas parece que se acelerou no período pós pandemia, pois todo mundo parece…