7 set 2022 - 1h23

HISTÓRICO: Furacão está na final da Libertadores!

VAMOS, VAMOS, JOGADORES… QUEREMOS GANHAR A COPA LIBERTADORES!!!

O céu é o limite para o Clube Athletico Paranaense. Ano após ano, o Furacão não para de somar conquistas e participações importantes nas principais competições da América do Sul e, nesta terça-feira (6), alcançou uma das marcas mais importantes deste período vitorioso dos últimos anos e de sua história: pela segunda vez, o Rubro-Negro garantiu a classificação para a final da Libertadores. 17 anos depois o Furacão disputará a decisão da maior competição da América no dia 29 de outubro, em Guayaquil, desta vez em jogo único (em que ninguém vai “fugir do Caldeirão” como ocorreu em 2005). Agora, o Athletico se mostra mais estruturado, mais acostumado às grandes conquistas e a jogos internacionais, dependendo apenas de seus próprios esforços para alcançar a Glória Eterna e o sonho da torcida e da diretoria: CAMPEÃO MUNDIAL!

PARECE QUE O JOGO VIROU… OI? NÃO, PARECE QUE A GENTE MANTEVE O JOGO NA NOSSA MÃO…

Depois de sair em vantagem no primeiro jogo, vencido por 1 a 0 na Arena da Baixada, o Athletico foi a São Paulo sabendo que enfrentaria uma das melhores equipes do Brasil e da América: o Palmeiras de Abel, atual bicampeão da Libertadores.

O Furacão deu um susto; tomou um gol logo aos três do primeiro tempo. Depois do intervalo, o Palmeiras (único “verdão” do Brasil) abriu dois 2 a 0. Após bobeada da defesa, o time de Abel fez gol de cabeça numa cobrança de lateral. Um balde de água fria na cabeça do torcedor atleticano que, no entanto, não afetou o time. Na base da superação, o time de Felipão, hoje comandado por Turra, buscou o empate e carimbou a vaga para a grande decisão, aguardando o adversário que sai do confronto entre Vélez Sarsfield e Flamengo.

Os grandes personagens da partida saíram do banco: Pablo, com um gol e uma assistência, e David Terans, que marcou um golaço no fim do jogo, calou a torcida alviverde e chocou toda a imprensa esportiva nacional que, até os últimos minutos, começava a assimilar a ideia de que o Furacão, mais uma vez, seria um dos protagonistas do futebol brasileiro.

#PraCimaAthletico!

E COMO FOI O JOGO?

A partida começou difícil para o Athletico. Tendo que enfrentar um grande adversário, acabou sendo castigado logo no início. Em jogada displicente, Canobbio perdeu a bola na meia direita em lance de ataque do Furacão e, na resposta, o Palmeiras não perdoou. Pedro Henrique tentou cortar o cruzamento do ataque palmeirense, mas caiu de bunda no chão e entregou a bola nos pés de Gustavo Scarpa, que só teve o trabalho de deslocar Bento para meter a bola no fundo das redes.

No fim do primeiro tempo, o zagueiro Murilo fez falta grave em Vitor Roque, acertando a sola da chuteira na perna do jovem atacante. O árbitro deu amarelo, mas foi chamado pelo VAR para conferir o lance e acabou por expulsar o defensor alviverde.

Na segunda etapa, o treinador atleticano mudou a equipe no intuito de buscar o resultado. Tirou Alex Santana, já amarelado, para a entrada de Terans; Pedrinho assumiu a lateral-esquerda no lugar de Abner; Rômulo entrou na do Canobbio. Mesmo assim, apesar de não sofrer pressão dos mandantes, o time do Athletico não incomodava no ataque. Então Pablo entrou no lugar de Erick e deu início à reação atleticana. Dois minutos depois de pisar em campo, o camisa 5 aproveitou confusão na área adversária e fez o primeiro gol rubro-negro. Com o 2 a 1, a decisão se encaminhava para os pênaltis.

O Palmeiras sentiu o gol e permitiu que o Athletico crescesse até que, aos 39 minutos, Pablo recebeu a bola e tocou para Terans que, com a classe de sempre, bateu para o gol. A bola desviou no defensor alviverde e morreu no fundo das redes, para desespero dos palmeirenses e de toda a mídia esportiva nacional, que dava a classificação alviverde como certa.

MAIS UMA VEZ, O FURACÃO CALOU A NAÇÃO!

Com o 2 a 2 no placar, a torcida do Porco se calou, a nação rubro-negra incendiou e não houve chance de reação. Com gols de Pablo e Terans (e de Alex Santana, não nos esqueçamos), o Furacão eliminou o atual bicampeão da Libertadores e se garantiu na final da competição.

Venha quem vier: estamos prontos!

LI-BER-TA-DO-RES… ESTAMOS CHEGANDO… MEU RUBRO-NEGRO… SEREMOS CAMPEÕES!!!

* Com a colaboração do seu amigo de sempre: André Wuicik



Últimas Notícias

Brasileiro

Empate com gosto amargo

Na última partida do domingo (18), Athletico e Cuiabá se enfrentaram pela 27ª rodada do Brasileirão no Joaquim Américo diante de pouco mais de 17…