9 mar 2023 - 11h18

ESPECIAL VITOR ROQUE (1/2): carreira, disputas jurídicas e muito futebol

Vitor Hugo Roque Ferreira, com seus 18 anos de idade completados no último dia 28 de Fevereiro, tem sido um dos principais assuntos entre torcedores do Athletico Paranaense nas redes sociais nos últimos dias.

Nascido no município mineiro de Timóteo, localizado no Vale do Rio Doce, o atacante rubro-negro é filho de seu Juvenal, inspetor de qualidade, e dona Hercília, proprietária de uma confecção de biquínis. Desde muito cedo, teve grande destaque nas escolinhas do Cruzeiro na cidade de Coronel Fabriciano.

Entretanto, não foi com a camisa azul celeste que o talentosíssimo centroavante iniciou a sua trajetória no futebol, uma vez que foi o América Mineiro que o aprovou em teste realizado pelo Coelho para categorias de base em 2015.

Lá permaneceu até 2018, quando em uma polêmica transferência deixou o América e assinou o seu primeiro contrato de formação com o Cruzeiro em uma negociação que envolveu o famoso empresário brasileiro André Cury.

Pela equipe cruzeirense, foi um grande destaque das categorias de base até ser promovido para o elenco profissional pelo então treinador celeste Vanderlei Luxemburgo em Outubro de 2021. Pelo Cruzeiro, foram 16 partidas e 6 gols marcados na Série B do Brasileirão 2021 e Campeonato Mineiro de 2022.

Vitor Roque em início de carreira no Cruzeiro – Foto: Rodolfo Rodrigues

E é nesse momento que o Furacão surge na vida do jovem atacante. Disposto a depositar os 24 milhões de Reais da multa rescisória do contrato de Vitor Roque, que não havia fechado acordo de renovação com a equipe cruzeirense, o Athletico anunciou a contratação em 13 de Abril de 2022.

Embora o negócio tenha causado bastante revolta entre os torcedores celestes, uma vez que a diretoria do Cruzeiro afirmava ter prioridade na renovação do contrato e que um aumento salarial oferecido ao atacante significaria uma subida de sua multa rescisória, o tempo é o senhor da razão.

Primeiro, porque a prioridade na renovação do primeiro contrato profissional não se confunde juridicamente com a transferência realizada mediante pagamento da cláusula rescisória contratual. São institutos jurídicos distintos finalidades e características únicas.

E em segundo lugar, porque o oferecimento de aumento salarial, independentemente de estar registrado na Federação Mineira de Futebol (FMF), só produz seus efeitos mediante aceite formal e expresso do próprio jogador e de seus representantes.

Não é sem motivo, portanto, que a diretoria celeste tem acumulado derrotas em suas tentativas judiciais de receber um valor maior pelos direitos econômicos do atacante. Segundo informações da Rádio Itatiaia, a derrota mais recente dos mineiros ocorreu ontem mesmo no TRT-3.

Vitor Roque foi destaque da seleção brasileira sub-20 – Foto: Rafael Ribeiro/CBF

Dentro de campo, desde então, o talento de Vitor Roque explodiu o atacante se mostrou decisivo. No Brasileirão 2022, demonstrou enorme personalidade para marcar gols diante de Palmeiras no Allianz Parque e Atlético Mineiro no Mineirão.

E mais, o jovem centroavante foi importantíssimo na campanha que levou o Furacão para a segunda final de Libertadores da América de sua história. Diante de Libertad e Estudiantes, decidiu marcando gols como um autêntico artilheiro.

Na semifinal, diante do Palmeiras bicampeão continental de maneira consecutiva, concedeu assistências tanto na partida da Arena da Baixada, para Alex Santana marcar o gol da vitória, quanto no Allianz Parque, quando Pablo iniciou a reação histórica do Athletico Paranaense.

Depois disso, destaque absoluto, artilharia e título do Campeonato Sul-Americano sub-20 com a camisa da seleção brasileira, chamando ainda mais a atenção do mundo do futebol. No texto de amanhã, tudo sobre a provável transferência do jogador para o futebol da Europa.



Últimas Notícias

Paranaense

Atletiba acaba empatado

Coritiba e Athletico ficaram no empate de 1 X1 no Couto Pereira no final da tarde, quase noite pelo Paranaense 2024. Mastriani abriu o placar…