3 abr 2023 - 11h20

ESPECIAL LIBERTADORES: Conheça o Alianza Lima, primeiro adversário do Furacão

Na noite da próxima terça-feira (4), o Athletico Paranaense faz a sua estreia na Libertadores da América 2023 enfrentando o Alianza Lima no Estádio Alejandro Villanueva em Lima, capital do Peru. ESPN e Star+ transmitem a partida às 19h00min.

Do outro lado estará o tradicional clube peruano, segundo maior campeão nacional de seu país e que inicia a sua vigésima nona participação no torneio continental. Em suas melhores campanhas, avançou até as semifinais em 1976 e 1978.

Na atual temporada, o Alianza Lima lidera a Liga 1 com 18 pontos conquistados em 8 confrontos. Nestas oito partidas, 6 vitórias e duas derrotas nas quais os blanquiazules anotaram 12 gols, média de 1,5 marcados por confronto, e sofreram 7, uma média de 1,16 gols sofridos para cada partida disputada.

Entre os destaques do elenco comandado pelo técnico Guillermo Salas, ídolo que defendeu as cores do clube peruano por 7 temporadas no início do século XXI, surgem nomes conhecidos do torcedor brasileiro, casos do meia-atacante Christian Cueva, com passagens por São Paulo e Santos, e do veterano centroavante Hernán Barcos, que defendeu Palmeiras, Grêmio e Cruzeiro em solo brasileiro.

Desde que Salas assumiu o comando da equipe em Setembro do último ano, o Alianza Lima tem se posicionado habitualmente no módulo de jogo 4-1-2-3. Em algumas circunstâncias específicas, posicionam-se alternativamente em um 4-2-3-1. Ofensivamente, são mais perigosos pela direita.

Ex-jogador do próprio Alianza Lima nos anos 2000, Guillermo Salas é o comandante dos blanquiazules – Foto: Alianza Lima

 

Experiência no sistema defensivo

Na meta, anteriormente defendida pelo experiente Ángelo Campos, o jovem Franco Savaria assumiu a posição e tem se destacado com atuações seguras. No restante da defesa, destaque para a grande experiência dos defensores.

Gino Peruzzi, experiente lateral-direito formado pelo Boca Juniors, com passagens por San Lorenzo de Almagro e Nacional (URU), retornou recentemente de lesão é o dono do corredor defensivo direito. Durante sua ausência, o lateral Édinson Chávez distribuiu duas assistências em três partidas.

No comando do sistema defensivo, o experiente Carlos Zambrano, zagueiro com carreira no futebol europeu que entrou em campo pela seleção peruana em 66 partidas. Embora seja Zambrano o nome mais conhecido, o veterano zagueiro argentino Santiago García é uma peça importante.

Fechando a tradicional linha de quatro defensores, habitualmente são o experiente zagueiro uruguaio Pablo Míguez, de características mais defensivas, e o lateral peruano Ricardo Lagos as opções mais comuns do técnico Guillermo Salas para a lateral-esquerda dos peruanos.

 

Depois de duas temporadas no Boca Juniors, Zambrano voltou ao seu país para vestir a camisa do Alianza Lima – Foto: Boca Juniors

Equilíbrio e talento no meio-de-campo

No meio-de-campo, o experiente Josepmir Ballón, com passagem rápida pelo River Plate e que entrou em campo com a seleção peruana em 54 partidas, é quem fornece equilíbrio defensivo. Jairo Concha, meia-atacante de 23 anos de idade, certamente é o principal elemento criativo.

Embora tenha estreado como titular enfrentando o Atlético Grau no penúltimo final de semana, Christian Cueva deixou o gramado ao receber uma pancada no joelho, não entrou em campo no duelo com o Cienciano no último domingo (2) e permanece como dúvida para a estreia na Libertadores.

Caso se confirme a ausência de Cueva, o treinador peruano deve optar por escalar Jesús Cantillo ao lado de Ballón, fortalecendo a capacidade de marcação da equipe no setor, podendo também apostar na manutenção do módulo de jogo habitual com o meia-atacante uruguaio Pablo Lavandeira.

Destaque aos 23 anos, Jairo Concha já estreou pela seleção do Peru e desperta interesse de clubes da Europa – Foto: Alianza Lima

Gabriel Costa é a referência ofensiva

No ataque, Gabriel Costa, um extremo uruguaio que se naturalizou e defendeu o Peru em 8 partidas internacionais, voltou ao futebol peruano depois de passar as últimas 4 temporadas no Colo Colo. Em seu retorno, tem sido merecidamente elogiado e anotou 3 gols em 6 confrontos.

Por incrível que possa parecer, o centroavante titular não é o experiente Hernán Barcos. Quem comanda o ataque dos blanquiazules é o colombiano Pablo Sabbag, que foi emprestado aos peruanos por La Equidad, e divide a artilharia da temporada com Gabriel Costa.

Finalmente, o lado esquerdo do ataque tem sido a posição mais rotativa da equipe. Franco Zanelatto, jovem paraguaio que também tem 3 gols marcados nesta temporada, é uma opção recorrente, assim como são o peruano Bryan Reyna e o veterano colombiano Andrés Andrade, este líder em assistências.

Destaque e artilheiro do Alianza Lima na temporada, Gabriel Costa precisará ser bem vigiado por Pedrinho – Foto: Alianza Lima

Favoritismo é do Furacão

Não tenho nenhuma intenção de causar pânico com a publicação desta segunda-feira (3), pelo contrário, o Athletico é bastante favorito pelo bom momento, grande diferença de investimento e bom histórico recente na competição.

Porém, não se permitam enganar pelas 29 partidas sem vitórias do Alianza Lima na Libertadores da América, o clube peruano vive fase de reconstrução administrativa e financeira e seu projeto esportivo está em um crescimento evidente.

Não será fácil, mas o Furacão tem toda a capacidade necessária para conquistar 3 pontos importantes no tradicional Estádio Alejandro Villanueva, onde atuaram craques históricos do futebol peruano como Teófilo Cubillas e Hugo Sotil.

Pra cima deles, Furacão!



Últimas Notícias

Paranaense

Atletiba acaba empatado

Coritiba e Athletico ficaram no empate de 1 X1 no Couto Pereira no final da tarde, quase noite pelo Paranaense 2024. Mastriani abriu o placar…