17 abr 2023 - 12h00

Especial Libertadores: conheça o Atlético Mineiro, adversário do Furacão nesta terça feira (18)

O xará mineiro é velho conhecido do Athletico. Vencedor de alguns títulos importantes nos últimos anos (entre eles o Brasileirão e a Copa do Brasil), os mineiros tiveram um time recheado de estrelas em alta e um futebol que enchia os olhos dos torcedores. Em 2023 as coisas não são exatamente assim, mas o Galo ainda é um adversário forte.

Sétimo colocado no Brasileirão em 2022, o Atlético Mineiro entrou na segunda fase da Copa Libertadores, conhecida popularmente como “pré-Libertadores”, e teve como primeiro adversário o Carabobo. Após empate em zero a zero na Venezuela, os mineiros garantiram vaga na terceira fase com uma vitória por 3×1 no Mineirão. Novamente com um empate na primeira partida (agora por 1×1) e nova vitória por 3×1 em casa, dessa vez contra o Milionários, da Colômbia, o Galo chegou à fase de grupos.

Na primeira fase do estadual, o Galo não teve problemas: foram seis vitórias e dois empates. Na semifinal, porém, a equipe tomou um susto, sofrendo derrota na primeira partida contra o Athletic, mas garantiu a vaga na final nos pênaltis e ergueu o troféu com duas vitórias contra o América (3×2 e 2 a 0).

Até a estreia contra o Libertad (derrota por 1×0 em casa), o técnico Coudet havia feito 15 partidas no comando da equipe, sendo ao todo 10 vitórias, quatro empates e apenas uma derrota (na ida da semifinal estadual, contra o Athletic). Depois disso, porém, o técnico chegou a balançar no cargo e a diretoria do Galo ofereceu um aditivo no contrato, buscando remover a multa rescisória, mas o argentino não assinou. Desde então foram três jogos, sendo duas vitórias (América-MG no estadual e Brasil de Pelotas na Copa do Brasil) e uma derrota (na estreia do Brasileirão, no último sábado, contra o Vasco).

Referências

A grande referência do Atlético Mineiro é Hulk, atacante de 36 anos, mas se engana quem pensa que ele é o único jogador com esse perfil na equipe. Réver e Jemerson, zagueiros com grande história no clube, também são líderes dentro de campo.

Além deles, o elenco está recheado de nomes conhecidos como os atacantes Alan Kardec, Paulinho e Vargas, e os meias Edenilson e Zaracho, além do volante Otávio, atleta da base do Furacão que teve destaque entre 2014 e 2017, antes de ser vendido ao Bordeaux, da França.

Clima de decisão?

Apesar do título invicto no estadual, o Furacão não está em lua de mel com a torcida. A primeira derrota veio contra o CRB na Copa do Brasil, em jogo fora de casa, e gerou várias críticas, especialmente ao técnico Paulo Turra. Por outro lado, a estreia no Brasileirão foi boa: vitória em casa contra o Goiás por 2 a zero.

Mesmo sendo apenas a segunda rodada da Copa Libertadores, já existe um clima de decisão. Isso porque o grupo é considerado forte e o Libertad um adversário perigoso. Uma possível vitória do Furacão sobre o Galo e uma vitória do Libertad sobre o Alianza Lima deixaria o Athletico em uma segunda colocação confortável, com 4 pontos, além de complicar a vida do rival brasileiro na disputa.



Últimas Notícias

Sul-Americana

Tá ruim mas tá bom

Pela repescagem (ou playoff) da Sul-Americana, no Paraguai, Cerro Porteño 1 x 1 Athletico. No segundo jogo de Martin Varini no comando técnico do Athletico,…