20 mar 2024 - 17h17

Centenário: 2019 – A conquista da Copa Do Brasil

O ano de 2019 começou cercado de expectativas entre os torcedores athleticanos, afinal a equipe havia conquistado a Copa Sulamericana de 2018 e estava mais uma vez garantido para a fase de grupos da Copa Libertadores da América.

Além da possibilidade de disputar a principal competição do continente, o Furacão ainda teria pela frente a disputa da Recopa Sulamericana, a Levain Cup, o Campeonato Paranaense, o Campeonato Brasileiro e a Copa Do Brasil.

Muitas competições pediam que a equipe fosse reforçada e foi exatamente isso que fez a diretoria Rubro-Negra. Além da contratação do centroavante argentino Marco Ruben, o Athletico trouxe o zagueiro Robson Bambu, o meio-campo Leo Cittadini, os atacantes Tonny Anderson e Braian Romero, e renovou o empréstimo do meio campo Camacho. É bem verdade que Raphael Veiga retornou de empréstimo para o Palmeiras, e que Pablo fora negociado com o São Paulo, contudo o elenco ganhava corpo para a temporada de 2019.

 

Marco Ruben confirmou ser a esperança de gols em 2019. (Foto: Twitter/Atheltico Paranaense)

No estadual como de costume o Athletico jogou com os aspirantes, e como já tinha feito em 2018 sagrou-se campeão Paranaense mais uma vez, após vencer o Toledo na disputa de pênaltis por 6 a 5 na Arena da Baixada.

 

 

Recopa Sulamericana
Disputando pela primeira vez a taça que coloca frente a frente os campeões da Libertadores da América e da Copa Sulamericana, o Furacão tinha um adversário dificílimo pela frente o River Plate da Argentina comandado por Marcelo Gallardo. Após vencer o primeiro jogo por 1 a 0, o Rubro-Negro acabou perdendo por 3 a 0 o confronto da volta no Monumental De Nunez, e perdeu também a oportunidade de ser campeão da Recopa Sulamericana.

 

Libertadores da América
Na primeira fase da Libertadores o Rubro-Negro enfrentou os bolivianos do Jorge Wilstermann, os colombianos do Tolima, e por fim a poderosa e tradicionalíssima equipe argentina do Boca Juniors. Embora tenha perdido a primeira partida para o Tolima fora de casa, o Furacão teve três confrontos em sequência contra Jorge Wilstermann, Boca Juniors e Tolima para garantir sua classificação, e foi exatamente isso que ocorreu.

Na primeira partida em casa dentro da competição, goleada por 4 a 0 contra o Jorge Wilstermann. Na sequência um 3 a 0 contra Boca Juniors em partida memorável de Marco Ruben que anotou os três gols, e por fim um 1 a 0 contra o Tolima.

Nas duas últimas duas rodadas o Athletico acumulou dois reveses por 2 a 1, para o Jorge Wilstermann e posteriormente para o Boca Juniors.
Com o segundo lugar do grupo garantido, a equipe paranaense acabou sendo sorteada contra o mesmo Boca Juniors para os confrontos das oitavas de final. Embora os dois confrontos tenham sido disputadíssimos, os argentinos acabaram sendo superiores e venceram os dois confrontos por 1 a 0 e 2 a 0 e avançaram para as quartas-de-final.

 

O argentino Marco Ruben brilhou contra o Boca. (Foto: FURACAO.COM/Joka Madruga)

Levain Cup
Entre as disputas da semi-final da Copa Do Brasil e Campeonato Brasileiro, o Furacão viajou para o Japão para enfrentar a equipe japonesa do Shonan Bellmare atual campeão nacional. Com gols de Marcelo Cirino, Rony, Thonny Anderson e Braian Romero o Rubro-Negro aplicou um sonoro 4 a 0 e se sagrou Campeão Intercontinental.

A conquista da Copa do Brasil, a remontada e a “cirineta”
Iniciando a principal Copa nacional nas oitavas-de-final, o Athletico enfrentou a organizada e fortíssima equipe do Fortaleza do técnico Rogério Ceni. No primeiro confronto um 0 a 0 após uma partida disputadíssima. Na partida da volta na Arena da Baixada pulsando, o Rubro-Negro venceu por 1 a 0 com gol do argentino Marco Ruben e se garantiu entre as oito melhores equipes da competição.

Nas quartas-de-final o Athletico teria pela frente os cariocas do Flamengo do técnico Jorge Jesus. Após um 1 a 1 na primeira partida na Arena da Baixada, e novamente o 1 a 1 no Maracanã, a disputa foi para as penalidades máximas. Com uma noite mágica de Santos que pegou os pênaltis de Diego e Everton Ribeiro, o Rubro-Negro venceu por 3 a 1 e avançou a semi-final da Copa do Brasil.

Pela semi-final o Furacão enfrentaria o “imortal” Grêmio, campeoníssimo da competição. Após um revés de 2 a 0 na Arena do Grêmio, a missão parecia impossível contudo nada é impossível quando a Arena da Baixada está lotada. Com gols de Nikão e Marco Ruben, o Athletico conseguiu a remontada e levou as disputas para as penalidades máximas. Após dez cobranças, coube ao goleiraço Santos colocar um ponto final na disputa, após pegar o pênalti do gremista Pepe.

Na grande final o Athletico enfrentou mais uma vez uma equipe gaúcha, dessa vez o Internacional de Porto Alegre. No primeiro confronto na Arena da Baixada, 1 a 0 para o Furacão com gol do craque Bruno Guimarães. Na partida da volta, o empate servia para o Rubro-Negro se sagrar campeão nacional pela segunda vez em sua história. Contudo foi mais mágico do que os torcedores poderiam imaginar. Logo no começo da partida depois de uma bela jogada pelo lado esquerdo athleticano, Rony, tocou para Marco Ruben que colocou Léo Cittadini na cara do goleiro adversário, e o meia aumentou a vantagem para o Rubro-Negro. Todavia ainda na primeira etapa Nico Lopez tratou de empatar o confronto e colocou os gaúchos novamente na disputa.

Cirineta foi a jogada antológica que resultou no gol do título da Copa do Brasil [foto: AGÊNCIA F8/Vinicius do Prado]
Durante um segundo tempo inteiro de tensão, perto do apito final aconteceu o lance que ficará marcado na memória de todos athleticanos. Após um drible desconcertante de Marcelo Cirino (a famosa “cirineta”) em dois marcadores do Internacional, e mais um drible em outro defensor colorado, o atacante rolou na medida para Rony anotar o segundo gol e selar o título da Copa Do Brasil para o Furacão. Era a consagração do elenco athleticano formado por Santos, Thiago Heleno, Lucho González, Bruno Guimarães, Rony, Marcelo Cirino, Nikão, Marco Ruben dentre outros, que conquistava mais uma taça nacional para a história do Furacão.

 

Brasileirão
Na disputa do principal campeonato nacional o Furacão conseguiu ficar em quinto lugar, mesmo não utilizando o time titular em boa parte da competição devido ao calendário com diversas competições e partidas. A quinta posição ao final do certame nacional, garantiria ao Rubro-Negro uma vaga direta na fase de grupos da Libertadores caso não tivesse sido campeão da Copa do Brasil. Além da ótima colocação ao final da competição, o Athletico terminou como a segunda melhor defesa tendo tomado apenas 32 gols, atrás somente do São Paulo que tomou 30 gols e junto do Palmeiras que também tomou 32 gols, e como o quinto melhor ataque anotando 51 gols. Cirino com 9 gols, Rony com 6 gols, Nikão com 5 gols e Madson também com 5 gols, foram os destaques individuais do Athletico no Campeonato Brasileiro 2019.

Athletico Campeão da Copa do Brasil [foto: AGÊNCIA F8/Vinicius do Prado]


Últimas Notícias

Brasileirão A1|Opinião

NEM 8, E NEM 80

O título do que será relatado abaixo, resume muito o sentimento desse ilustre torcedor quem vos escreve.   Na noite de ontem o Furacão entrou…