4 jul 2024 - 0h03

Sem técnico… Sem time… Sem rumo… Sem vergonha

Pela rodada 14 do Brasileirão, na Baixada, Athletico 1 x 2 São Paulo.

Vindo de vitória inesperada diante do Vitória, era esperado uma melhor postura dos comandados de Juca & Cia.

Mas o que se viu foi novamente um amontoado em campo, sem padrão de jogo, sem qualquer alternativa.

O São Paulo, superior tecnicamente, administrou o primeiro tempo como quis.

Zapelli tentou algumas vezes, mas esbarrou na sua incapacidade de finalizar. Christian, omisso mais uma vez, era um jogador a menos em campo.

O jogo era tranquilo para o São Paulo, que abriu o marcador aos 33 minutos, com Ferreirinha, que finalizou sem dificuldade no meio da frouxa marcação atleticana. Athletico 0 x 1 São Paulo.

Por sorte o Athletico ainda tem Fernandinho, que mesmo não jogando seu melhor futebol, recebeu a bola de Godoy e finalizou com precisão para empatar, aos 37. Athletico 1 x 1 São Paulo.

No segundo tempo, empurrado pela torcida, o Athletico voltou melhor. Pressionando a saída de bola, teve boas chances de marcar, mas, como sempre ineficiente ofensivamente, não conseguiu transformar as chances em gols.

Até que aos 16 minutos um lance que sintetiza o time do Athletico do ano do Centenário: Esquivel atrasa mal a bola, Thiago Heleno falha bisonhamente no domínio e a bola sobra livre para Calleri. Leo Link consegue um milagre na primeira finalização, mas a bola sobra para Calleri marcar. Athletico 1 x 2 São Paulo.

O segundo gol foi um balde de água fria na torcida, que ainda acreditava no time mesmo consciente da incapacidade dos jogadores ali presentes.

E o que era ruim ficou ainda pior. O interino Juca lançou uma vez mais o inexplicável Zé Vitor, ruim em todos os fundamentos, para ser a solução dos problemas do Athletico. Logicamente, não funcionou.

Aos 31, Leo Link é expulso após briga com os jogadores do São Paulo.

Com um a menos, o que era difícil ficou impossível.

Para piorar, o interino lançou o inacreditável Di Yorio, no lugar de Julimar, que era uma das poucas figuras lúcidas dentro de campo.

Fim de jogo, Athletico 1 x 2 São Paulo.

Fica cada vez mais escancarada a fragilidade do elenco. É necessário que os responsáveis pela montagem de um elenco tão fraco apareçam, assumam sua responsabilidade e de preferência se retirem do clube.

O Athletico volta a campo no próximo domingo, em Goiânia, contra o Atletico Goianiense.

 



Últimas Notícias

Sul-Americana

Tá ruim mas tá bom

Pela repescagem (ou playoff) da Sul-Americana, no Paraguai, Cerro Porteño 1 x 1 Athletico. No segundo jogo de Martin Varini no comando técnico do Athletico,…