11 maio 2022 - 21h35

Tocantinópolis, que orgulho!

Campeão da Copa do Brasil em 2019 e vice nas edições de 2013 e 2021, o torcedor atleticano pôde adicionar às suas lembranças memoráveis da Copa do Brasil mais um capítulo importante e singular nessa terça-feira (10). Foi com o exemplo do modesto Tocantinópolis Esporte Clube, do Tocantins, que protagonizou algumas das cenas mais emblemáticas e que traduzem um pouco a essência do que é a Copa do Brasil: o Brasil inteiro, com clubes de todos os tamanhos e realidades, juntos, dentro de campo, jogando futebol.

As realidades de Athletico e Tocantinópolis são completamente diferentes e foram escancaradas na Arena da Baixada: não pelo placar elástico de 4 a 0 (9 a 2 no agregado), mas pelas diferenças nítidas entre os dois clubes.

O choque de realidade começou na véspera, no treino de reconhecimento na Arena, quando os olhares ora assustados, ora encantados, mas sempre brilhantes dos atletas do TEC demonstravam que, ali, eles estavam realizando um sonho: pisar num estádio de Copa do Mundo, com teto retrátil, gramado de primeira… feitos que certamente são orgulhos de todo atleticano, mas que, agora, eram a realização do sonho de um clube inteiro, não em ter tudo isso, mas simplesmente pela oportunidade de poder viver tudo aquilo, de jogar aqui, todos, intensamente, felizes.

E felicidade era o que mais se via no semblante de cada integrante da delegação do clube de Tocantins. Nas palavras do seu presidente, Wagner Novaes, a realização de um sonho, sempre destacando o quanto foram bem recebidos na cidade, no Athletico e em todos os passos que deram em Curitiba.

Entre os jogadores, o sentimento não foi diferente: desde fotos com o técnico Luiz Felipe Scolari, selfies com torcedores, vídeos no gramado… levando na bagagem e no coração o calor e a boa recepção da torcida atleticana, camisas da Fanáticos, bandeiras do Athletico e muitas boas histórias para contar para sempre.

Em campo, vimos uma verdadeira aula – não pelas belas jogadas, lances ensaiados, ou destaques individuais. Aos atleticanos, havia a obrigação de jogar bem, sem sustos, afinal, o adversário era muito inferior. E o Tocantinópolis, bem, o Tocantinópolis deu uma aula do jogo limpo, da dedicação, da vontade e de tentar – e tudo bem não conseguir, eles estavam felizes por apenas tentar!

Obrigado, Tocantinópolis! Esportivamente, o Athletico segue na Copa do Brasil (e queiram os deuses do futebol que para mais uma campanha como protagonista na competição). Mas quem de fato saiu vencedor ontem na Arena fomos todos nós, do Athletico e do TEC, que tivemos uma verdadeira lição de vida. O Tocantinópolis era o adversário no jogo, que certamente levou consigo um pouco do que somos e como vivemos essa paixão chamada Athletico Paranaense; mas nos deixou como exemplo a verdadeira lição da simplicidade, da humildade e do jogar correto, independente do placar do jogo. Ontem, na Arena, foi o futebol quem venceu de goleada!



Últimas Notícias

Opinião

Passo a passo

O mundo anda acelerado demais. Era um processo que já vínhamos passando mas parece que se acelerou no período pós pandemia, pois todo mundo parece…

Brasileiro

Empate com gosto amargo

Na última partida do domingo (18), Athletico e Cuiabá se enfrentaram pela 27ª rodada do Brasileirão no Joaquim Américo diante de pouco mais de 17…