17 dez 2020 - 1h39

Nossas orações e energias positivas a Nilson Borges: Força, Bocão!

Uma notícia mobilizou e também entristeceu a torcida atleticana nessa quarta-feira (16): a informação publicada pelo site Um Dois Esportes de que o ídolo da história do Athletico e um dos nomes mais identificados com o clube, o ex-jogador, treinador e auxiliar técnico Nilson Borges sofre um drama pessoal, com uma doença ainda sem diagnóstico preciso, mas que eliminou a força de suas pernas e braços.

Em virtude disso, ele está há quatro meses sem conseguir andar, locomovendo-se em casa com auxílio de uma cadeira de rodas. Afastado do clube desde o início de março, devido à pandemia da Covid-19, Nilson é uma das figuras mais queridas dentro do Furacão – e garante que o Athletico tem prestado toda assistência durante esse período.

“Até agora, fiz tudo quanto é exame e ninguém falou o que é essa doença. Dizem que é porque fiquei parado esse tempo todo. Mas não acredito nisso”, disse na entrevista ao Um Dois Esportes. “Está difícil, mas se Deus quiser vou voltar a andar. Vou pedir para rezarem por mim”, acrescentou. [confira a reportagem na íntegra pelo link: Ídolo do Athletico, Nilson Borges tem doença desconhecida e para de andar]

Junto à perda da mobilidade das pernas e braços, 10 kg a menos e uma saudade imensa do Athletico e da rotina do futebol. Pudera, em fevereiro ele completa 80 anos de idade, desses 52 dedicados ao Furacão, onde foi jogador de 1968 a 1974 e conquistou o Título da Raça, em 1970. Depois que pendurou as chuteiras, trabalhou nas mais diferentes funções no clube: foi técnico do infantil, juvenil, júnior, aspirante e do profissional, auxiliar técnico e membro da comissão técnica.

Nilson Borges em ação no Furacão: uma trajetória de amor e dedicação ao clube [foto: arquivo]
Tamanha dedicação rendeu um carinho especial – dele com o Athletico e de todos os atleticanos com Nilson Borges. Por isso, nesta quarta-feira, os torcedores se mobilizaram nas redes sociais, para enviar seus votos de melhoras, orações e energias positivas para o querido Bocão, que agradeceu em seu perfil no Instagram:

“Gostaria de agradecer a todos pelas mensagens de apoio e carinho que tenho recebido durante esse momento difícil, com Fé em Deus e orações de todos isso tudo vai passar. E não poderia deixar de agradecer ao Club Athletico Paranaense, por todo o suporte que sempre me deram. Muitíssimo obrigado a todos”, escreveu.

A Furacao.com entra nessa imensa corrente e envia todos os votos de recuperação, energias positivas e muita oração ao nosso querido Bocão. Força, Nilson Borges, nós estamos com você!

E para reforçar toda essa corrente, relembramos também um pouco mais da trajetória e dos causos especiais que marcaram esses mais de 50 anos da relação entre Nilson Borges e o Athletico – e o Athletico e Nilson Borges. Em 2007, ele concedeu uma entrevista especial à Furacao.com, relembrando da época de jogador do clube, os momentos de transformação que o Atlético passou nos últimos anos e suas diferentes funções na comissão técnica atleticana, além de causos interessantes da sua época dentro de campo, como o famoso Atletiba de 4 a 3 em 1971 e o apelido Bocão – que no começo, ele não gostava muito não. Vale a pena reler e relembrar todas essas passagens, que fazem parte da nossa história e que ajudam a explicar todo carinho, admiração e respeito que a torcida atleticana tem com o grande Nilson Borges:

O exemplo de Nílson Borges
Nílson Borges relembra o Atletiba dos 4 a 3
Nílson Borges conta a história do Professor Carrilho
Nílson Borges explica a origem de seu apelido



Últimas Notícias

Fala, Atleticano

Próximo treinador

Apenas para manifestar minha preocupação com relação à notícia publicada no decorrer da semana dando conta de possível interesse do Athletico na contratação de Roger…