24 maio 2003 - 9h05

Rumo ao título

Era a Quarta rodada do Campeonato Brasileiro de 2001, o Atlético fazia uma excelente campanha, havia vencido o Grêmio na estréia, o Cruzeiro fora de casa e empatado com o São Caetanto, também fora de casa.

A expectativa para a partida era grande, já que em caso de vitória o Atlético poderia assumir a liderança do Brasileirão. A Baixada estava praticamente lotada e na entrada do adversário, a torcida atleticana cantou parabéns para Zagallo, técnico do Fla na época, que havia completado 70 anos dois dias antes da partida. O velho lobo retribuiu o carinho acenando para a torcida.

A equipe atleticana era comandada por Mário Sérgio e começou arrasadora. Logo no primeiro minuto de jogo, após cobrança de escanteio, Gustavo abriu o marcador para o Furacão.

Os atleticanos só não comemoraram o segundo gol logo em seguida por puro azar. O domínio era total do time da casa. No entanto, somente aos 37 minutos o matador Alex Mineiro ampliou o placar após invadir a área e tocar na saída do goleiro Júlio César.

Na segunda etapa, o time flamenguista voltou um pouco melhor e teve algumas chances para marcar seu gol. Como quem não faz, leva: Kléber marcou de cabeça o terceiro gol do Atlético e correu para as graças da torcida presente na Arena da Baixada.

O Flamengo ficou com um jogador a menos na expulsão de Jorginho. Com isso, o Furacão aproveitou para marcar mais um no final da partida. Rodriguinho que havia entrado no lugar de Gustavo anotou o quarto gol e fechou a goleada. Festa total nas arquibancadas da Baixada.

4º Rodada – (11/08) – Atlético 4 x 0 Flamengo – Arena da Baixada
A: Edilson de Carvalho; G: Gustavo 1 e A. Mineiro 39 do 1º; Kléber 21, Rodrigo 39 do 2º; CA: Gilmar, R. Souza, Kleberson, Rodrigo, Beto, Fábio Augusto, Rocha e Adriano; CV: Jorginho 32 do 2º.
 

ATLÉTICO: Flávio; Nem, Gustavo (Erandir 36/2) e Igor; Rogério Souza, (Rodriguinho intervalo), Pires, Adriano, Kleberson e Ivan; Alex Mineiro (Souza 24/2) e Kléber. T: Mário Sérgio.

 

FLAMENGO: Júlio César; Alessandro, Leonardo Valença, Gilmar e Cássio; Jorginho, Beto, Fábio Augusto e Rocha; Petkovic (Roma 27/2) e Reinaldo (Dé 36/2). T: Zagallo.



Últimas Notícias

Libertadores

É bom rever você, Walter!

Foram necessários apenas oito minutos em campo contra o Jorge Wilstermann e um único chute a gol para uma história ser coroada com choro, abraços…