6 nov 2013 - 0h17

Confira a análise tática do Grêmio

Nesta quarta-feira (6), o Atlético irá até Porto Alegre para enfrentar o Grêmio, na partida de volta da semifinal da Copa do Brasil 2013. Depois da vitória na primeira partida, com gol anotado por Dellatorre, o Furacão entrará na Arena do Grêmio já classificado e precisará manter o empate para garantir a inédita final da copa nacional. Já pelos lados do tricolor dos pampas, Renato Portaluppi precisará que seus comandados vençam o jogo por 1 a 0 para levar a partida para as penalidades ou dois ou mais gols de diferença para garantir a classificação sem as emoções das penalidades.

Diferente do que aconteceu em Curitiba, o Grêmio terá os três atacantes prontos para o jogo, já que cumpriram a suspensão na partida da Vila Capanema. Assim, Portaluppi terá Barcos, Kleber e Vargas à disposição e deverá colocar os três jogadores para comandarem o sistema ofensivo da equipe gaúcha. Além do reforço em campo, tanto o Renato quanto o presidente do Grêmio, Fábio Koff, esperam que a torcida gremista faça a sua parte e compareçam em peso, esperando um público de 50 mil pessoas para empurrar o Grêmio e pressionar o Furacão, que entrará em campo pela primeira vez na sua história para disputar uma semifinal de Copa do Brasil.

Para a partida da noite desta quarta-feira, Renato Gaúcho deverá colocar o Grêmio no 4-3-3 em campo, mas ainda resta uma dúvida no meio de campo do time gremista. Na tarde da terça-feira (5), o técnico falou em entrevista coletiva que o esquema é o que ganha jogo. Sobre esta declaração, Renato deixa em aberto a composição da meia cancha gremista, que poderá ter Souza, Ramiro e Riveros. Porém, a grande dúvida fica na presença do último, que pode ser substituído por Elano ou Zé Roberto. Esta substituição tem como objetivo aproveitar os arremates de média distância e tentar qualificar um pouco mais o último passe para os atacantes. Além de buscar maior qualidade no passe final, a entrada de um meio-campista mais técnico também servirá para que o Grêmio volte a ser mais eficiente nas jogadas aéreas. O time gaúcho entrará em campo precisando vencer, e para isso terá que romper o hiato de mais de 400 minutos sem proporcionar a emoção de comemorar um gol.

Com o time inteiro disponível para a partida, o Grêmio entrará com força máxima para buscar a vaga na decisão da Copa do Brasil. O tricolor dos pampas deverá ter o lateral-esquerda Alex Telles como uma das principais válvulas de escape, além de ser um dos jogadores com mais destaque nas jogadas ofensivas do Grêmio, usando a velocidade para levar vantagem sobre os defensores rivais. Renato deverá colocar o time em campo apostando em muita marcação na meia cancha e buscando velocidade na transição entre a zaga e o ataque gremista.

Do lado rubro-negro, o treinador Vagner Mancini não poderá contar com Bruno Silva e Roger, que já defenderam outras equipes na competição e não podem atuar pelo Furacão. Ainda existe a dúvida sobre a utilização dos atacantes Marcelo e Dellatorre. Os dois jogadores são dúvidas para a partida, mas viajaram com a delegação atleticana. Marcelo pode ser titular após se recuperar de lesão. Já Dellatorre, fundamental na partida da Vila Capanema, saiu lesionado de campo no final de semana e será reavaliado em Porto Alegre para saber se poderá atuar nesta noite histórica para o Furacão. O destaque certo é o lateral-esquerda Pedro Botelho, que será substituído por Juninho.

Escalações

Grêmio*: Dida; Pará, Rhodolfo, Bressan e Alex Telles; Souza, Rivero e Riveros (Elano ou Zé Roberto); Kleber, Vargas e Barcos.

Atlético: Weverton; Léo, Manoel, Luiz Alberto e Juninho; Deivid, João Paulo, Everton e Paulo Baier; Marcelo e Éderson.

* Escalações não foram confirmadas pelos técnicos.

Fique de olho: Alex Telles. O lateral-esquerda será uma das peças fundamentais do esquema de Renato Portaluppi, tanto na questão defensiva como na parte ofensiva. Quando apoia o ataque, Alex Telles joga com muita velocidade e usará a sua qualidade no cruzamento para buscar os cabeceios de Barcos.

Caminho da vitória: Velocidade pelo lado esquerdo do ataque. Pará tem muitas dificuldades na marcação e com isso dará muito espaço para as jogadas em que o Furacão levará perigo ao gol de Dida. Como o volante Souza deverá ter dupla função na partida, além de auxiliar o sistema defensivo, será importantíssimo na transição gremista e ficará sobrecarregado, deixando espaços para o contragolpe do Furacão.



Últimas Notícias

Copa do Brasil

Vamos, Ó Meu Furacão…

O Athletico vive situação delicada no Brasileirão, na zona de rebaixamento. A equipe buscava reagir – eram oito jogos sem triunfos (três empates e cinco…

Copa do Brasil

Em defesa do título

Pouco mais de um ano depois de levantar a taça da Copa do Brasil, o Athletico retorna à competição no confronto pelas oitavas de final,…