9 jan 2021 - 22h01

Show de Horrores

Num jogo sonolento, nessa noite de sábado, num Couto Pereira vazio, um show de horrores, onde Coritiba e Athletico não produziram para sair do zero, a ponto de fazerem um clássico que sequer acionou o VAR.

Mudança no esquema
Por opção tática, Autuori escalou um Furacão no 4-4-2, com o Lucho e Canesin compondo o meio e Bissoli no ataque ao lado de Carlos Eduardo.

Primeiro tempo
Os dois times bastante modificados em relação aos jogos anteriores proporcionaram um jogo morno, onde o Coritiba teve mais chances, com quatro boas finalizações. Um chute desviado em Pedro Henrique e quase encobriu Santos que espalmou para escanteio. Duas boas finalizações de fora da área que Santos defendeu e o Athletico deu um único chute pra fora no primeiro tempo aos 45 minutos, com Richard.

Após o intervalo
No segundo tempo, Robson acertou o poste direito de Santos, num chute longo, logo no início. E Walter, numa falta de muito longe exigiu a única defesa de Wilson no jogo. O resumo do jogo foi o retrato do desempenho dos times nessa temporada, empolgação zero, vontade zero e no placar, zero.

As equipes

Santos
Santos foi o único jogador que se destacou num jogo de baixíssimo nível técnico

O Coritiba foi a campo com Wilson, Mailton, Rhodolfo, Sabino e Guilherme Biro (Natanael); Hugo Moura (Ramon Martinez), Nathan Silva e Sarrafiore (Neilton); Robson, Ricardo Oliveira (Pablo Thomaz) e Cerutti. Técnico Gustavo Morinigo. O Athletico jogou com Santos, Khellven, Pedro Henrique, Thiago Heleno e Abner; Richard, Lucho (Christian), Canesin (Bruno Leite) e Léo Cittadini; Carlos Eduardo (Jadson) e Bissoli (Walter). Técnico: Paulo Autuori.



Últimas Notícias

Fala, Atleticano

A melhor do ano

O jogo contra o Grêmio foi um espetáculo. O Athletico, enfim jogou como se deve na Baixada. O time rubro negro, mandou o tempo inteiro…